MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

quarta, 18 de setembro de 2019

'DE FORA'

Centro-Oeste cresce, mas estado citado pelo IBGE ao avanço é MT

Pesquisa não revela percentuais sobre avanços industriais em MS

Por: TERO QUEIROZ06/06/2019 às 10:29
ComentarCompartilhar
Foto: Reprodução

Pesquisa divulgada nesta quinta-feira (06), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que Centro-Oeste se torna a região mais industrializada do país no período de apenas dez anos, essa era a região com menos indústrias ocupando o último lugar no ranking em 2017, quando tinha apenas (5,6%) das indústrias brasileiras. 

 Em dez anos, porém, a participação da região Sudeste reduziu em 4,2 pontos percentuais. Já o Centro-Oeste registrou o maior avanço com 1,9 pontos percentuais, seguido pela região Sul, com 1,3 pontos percentuais. Os estados responsáveis por esse avanço são Mato Grosso e Brasília, conforme IBGE. Mato Grosso do Sul não é citado como destaque.  

"Esse deslocamento produtivo em direção ao Centro-Oeste se deu, principalmente, em razão da migração de plantas agroindustriais que eram dedicadas à fabricação de produtos alimentícios e passaram a participar da produção de biocombustíveis", justifica o IBGE.

A fabricação de produtos alimentícios é atividade industrial que mais gera valor no país. Em 2017, foi responsável por 20,7% do valor da transformação industrial no Brasil, com crescimento de 7,2 pontos percentuais em dez anos. Mato Grosso,  representa 56,5% do total do crescimento.  

A indústria alimentícia é a principal atividade de 16 das 27 unidades da federação, incluindo São Paulo. Além do Mato Grosso, Acre (66,7%), Rondônia (66,7%) e Tocantins (59,8%) devem a ela mais da metade de suas atividades industriais.

Pará lidera como a região de concentração com um só seguimento, onde 75,7% do valor adicionado da indústria é gerado pela extração de minerais metálicos. O estado é sede de duas das maiores operações da Vale – as minas Carajás e S11D – além de atividades de outras mineradoras.

Rio de Janeiro e Espirito Santo aparecem ainda como líderes na industrialização de petróleo.  

Entre 2008 e 2017, apesar do crescimento da indústria alimentícia, a indústria da transformação perdeu participação para a indústria extrativa, cuja importância na geração de valor da indústria brasileira passou de 9,9% para 13,5%.

Em 2017, os estados do Sudeste eram responsáveis por 58% do valor adicionado da indústria brasileira, seguida pelas regiões Sul (19,6%), Nordeste (9,9%), Norte (6,9%) e Centro-Oeste (5,6%). Esse quadro se inverteu na pequisa divulgada nessa quinta-feira, no entanto, a região Sudeste segue liderando o ranking nacional.  

O site MS Notícias entrou em contato com a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems) para comentar o caso. "Nós geramos pesquisas aqui, temos nossos parâmetros, usamos algumas coisas sobre as pesquisas do IBGE, mas não são tão relevantes", esclareceu a Federação. 

A Fiems ficou de entrar em contato para detalhar os dados, que serão posteriormente adicionados. O conteúdo das pesquisas regionais não foram enviados até a publicação desta reportagem.  

Deixe seu Comentário

TV MS

16 de agosto de 2019
Após 30 anos de espera região Norte da Capital recebe asfalto

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma