GOVERNO REFORMA NOVO
Sexta, 26 de Maio de 2017

Proposta de iniciativa popular visa redução de salário de vereadores da Capital

Por: Ana Rita Chagas06/01/2016 às 07:00
ComentarCompartilhar

O fisioterapeuta Denis Pereira, 24 anos, quer levar até Câmara Municipal de Campo Grande proposta de iniciativa popular com objetivo de reduzir salário dos paramentares, que hoje gira em torno de R$ 15,7 mil, por mês. Em entrevista ao MS Noticias, Denis defendeu a ideia iniciada no Facebook, em meados de 2015 avaliando o cenário político e atuação do jovem diante das discussões acerca do tema.  Confira a seguir entrevista!

MS Notícias - Como surgiu a proposta para coletar assinaturas?

Denis Pereira - A proposta é de iniciativa popular, assegurada pela Constituição Federal de 1988. Ela precisa de uma aprovação da população eleitoral, de aproximadamente 5%. Hoje  Campo Grande contempla aproximadamente 588 mil eleitores, o  que dá cerca de 29 mil assinaturas. Essa iniciativa teve pontapé inicial no Paraná e foi bem no  mês de agosto quando aqui em Campo Grande nós vivíamos  aquela crise  política, na qual bombas  da Coffee Break, Lama Asfaltica começaram a surgir.

MS Noticias – O projeto visa unicamente redução do salário dos vereadores?

Denis Pereira  - A proposta é de que esta economia gerada pela redução do salário dos vereadores, posteriormente haja diminuição no número dos vereadores, e assim tenhamos  diminuição de repasse da Prefeitura para Câmara que hoje está no valor, de  R$ 5,4 milhões.  São mais de R$ 60 milhões por ano.  E por quê esse valor? É porque nós temos 29 vereadores.  Hoje nós trabalhamos com teto máximo de vereadores. É possível diminuir o número deles não apenas seus salários.

MS Noticias – E para onde você acredita que deveria ser aplicado o recurso economizado?

Denis Pereira - Acredito que com a redução salarial dos vereadores esse recurso seja diretamente aplicado na saúde e na educação. Uma economia de cerca de R$ 60 milhões no ano. A proposta na lei é de que não volte para os cofres públicos. Imagina esse recurso aplicado na saúde não teríamos  falta de medicação básica como Dipirona, atraso de salário dos médicos, não teria falta de merendas escolas.  O Estado deveria oferecer uma escola  onde a criança tivesse qualidade.

MS Notícias- Houve resistência para coletar assinaturas?

Denis Pereira - No começo foi muito difícil,  porque eu estava sozinho. Abri uma página no Facebook  e comecei  a divulgar sobre a idéia do projeto então com  tempo nós fomos agregando. Fomos atraindo as pessoas. Hoje graças a Deus nós temos um número bastante  expressivo de pessoas que aderiram ao projeto de cerca de 15 mil assinaturas. Mas as pessoas  ainda tem medo.

MS Notícias – E esse medo se deve a que?

Denis Pereira - Medo da represália, medo de serem vistos. As pessoas querem a mudança, mas ainda sentem aquele medo que é herdado de muitos anos, quando as pessoas que tinham mais poder acabavam oprimindo aquelas que tinham menos. Então isso dificulta muito nosso projeto. 

MS Notícias – Quantas assinaturas são necessárias?

Nosso objetivo é conseguir o máximo de assinaturas e aí entregar na Câmara.  Ainda não alcançamos o número mínimo que é o de 30 mil assinaturas.

MS Notícias - Pode –se dizer que o ato é um movimento popular?

Não. Isso não é um movimento.  Movimento acontece nas avenidas. Vamos lá um dia marchamos e voltamos pra casa e nada se resolve.  Nosso objetivo vai ser sustentado até o fim. Queremos mostrar que a sociedade está desconfortável. Sociedade está sofrendo com essa corrupção tão abusiva.

MS Notícias - Falando em Corrupção, você acredita que o cenário político atual levará o eleitor a uma reflexão maior na escolha do voto, já que estamos em ano eleitoral?

Denis Pereira - Até poucos anos, pouca se dava importância a política. Nós  íamos votar e votávamos naqueles que mais investiam em publicidade. Então se percebe que o eleitor vota naquele que mais vê, não naquele que muitas vezes já está servindo a sociedade. Eu costumo dizer que aquele que é eleito acredita que ele foi eleito para ser servido pela sociedade e nós acreditamos nisso também, talvez inconscientemente.  Nós vemos os legisladores como um ser tão distante que eu preciso servi-lo.  Mas é o contrário. Ele foi eleito para nos servir. Então hoje eu percebo que com essas bombas que foram expostas, as pessoas estão mais atentas sim. Eu acredito que esse ano vai ser um ano muito sensível. Muito delicado politicamente.

MS Noticias – E como você vê o cenário na Capital?

Denis Pereira - Eu acho que vai ter muito candidato. Eu estava lendo uma pesquisa que dizia que Campo Grande deverá ter 800 candidatos a vereador esse ano. A última lista que eu li sobre nomes para prefeito tinha mais de 12. Mas acredito que teremos muito oportunistas também.  Então é necessário que estejamos atentos, para que não troquemos seis por meia dúzia. Porque se não serão mais quatro anos padecendo, sendo marionetes. Mas acho que a população está mais atenta.

MS Noticias - Você acha que poderá haver uma renovação na Câmara da Capital?

Denis Pereira – Total, em todos os aspectos. Eu acredito que os poderes precisam  ser sim substituídos. Infelizmente nós estamos  tão massacrados que nós gostamos daqueles que roubam, mas faz.  Fulano roubou, mas fez. Não é assim que funciona. É não roubar e fazer.  Ele foi eleito para fazer, trabalhar para o povo.  O dinheiro é público, não é do  Poder Executivo ou do Legislativo. É meu dinheiro, é o seu dinheiro. Ele deve retornar para serviços públicos. Seu IPTU, IPVA, deve retornar para você não ficar com eles. Tivemos agora o episódio da devolução dos R$ 10 milhões do Legislativo que foi entregue para Executivo. Nunca ouvi fazer disso. Então percebe-se que pelo fato da mídia, da polícia  fazerem essa busca tão minuciosa amedrontou, o nosso cenário político está mudando. Nós tínhamos político que acreditavam na impunidade. Hoje eles temem.  Eu acreditam que é necessária essa renovação.

MS Noticias-  Como você a atuação do jovem hoje?

Denis Pereira - Eu acho que por mais surpreendente que seja, a política ainda está nas mãos  dos que tem idade mediana ou mais. Vejo que são poucos jovens que têm interesse  em se envolver com a política. Ser transparente, sem interesses pessoais.  Percebo mesmo pelo nosso projeto,  a maioria das pessoas que assinaram, incentivaram,  que colocaram o número do seu título de eleitor, que é exigido por lei para assinar projeto de iniciativa popular,  não foram jovens. Foram adultos, em sua maioria. Os jovens vão por osmose, porque os pais obrigam ir, mas não se interessam tanto. Com certeza muitos deles estão apáticos, não estão conscientes no que está acontecendo neste cenário, e nem sabe como funciona, o que é o Poder Executivo ou o que Poder Legislativo.  Reclamam do asfalto, da saúde, mas não observam quais são os meios de se resolver isso.

MS Noticias – Você tem interesse em se candidatar?

Denis Pereira- Convite há, mas não foi definido nada ainda. 

Deixe seu Comentário

TV MS

07 de Março de 2017
ENTREVISTA COM LARISSA E MARIANA

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 3305.4739
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma