PMCG COMPET CIDADE DO NATAL

MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

sbado, 14 de dezembro de 2019

Justiça

Ex-namorado que matou professora é levado para cela com bala alojada na cabeça: 'Foi uma burrice'

Homem teve alta médica na Santa Casa e, em seguida, polícia cumpriu mandado de prisão preventiva contra ele em MS.

Por: Graziela Rezende/G1 MS03/12/2019 às 11:00
ComentarCompartilhar
Professora foi morta a tiros por ex-namorado enquanto participava de festa em MS, diz políciaProfessora foi morta a tiros por ex-namorado enquanto participava de festa em MS, diz políciaFoto: Redes sociais/Divulgação

O homem de 59 anos, que matou a tiros a professora Angela Maria Jorge, de 62 anos, em Três Lagoas, a 313 km de Campo Grande, teve alta médica e está em uma cela da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) nesta terça-feira (3). Ao G1 a delegada Fernanda Felix, titular da unidade policial, disse que teve uma conversa informal com o suspeito, no qual ele confessou o crime e ainda disse: "Foi uma burrice o que eu fiz".

"Ele está em uma cela da Deam desde o início da madrugada. Foi cumprido o mandado de prisão preventiva do feminicídio e ele, provavelmente, será levado para Três Lagoas, onde ocorreu o crime. Lá a delegada responsável pelo inquérito vai ouví-lo formalmente. Aqui, no entanto, ele conversou e mostrou onde está a bala alojada, além de falar que a vítima é ex-namorada e ele tinha a arma guardando há 20 e tantos anos", explicou Felix.

Na conversa, ainda conforme a delegada, o homem teria dito que é servidor municipal e chegou a atuar como motorista de um prefeito. Ele permaneceu 3 dias internado, sob escolta policial. Conforme a assessoria de imprensa da Santa Casa, o suspeito teve alta médica por volta das 23h40 dessa segunda-feira (2).

Indiciado em flagrante
Poucas horas após o crime, na noite de sexta-feira (29), a Polícia Civil já havia autuado o homem. Na ocasião, ele teria deixado uma carta confessando o que fez e também deu um tiro no ouvido.

"O ex-namorado dela foi autuado em flagrante, porém, ele deu um tiro no ouvido, foi transferido para Campo Grande e permanece sob escolta policial. Nós estamos aguardando, já que ele continua hospitalizado. No decorrer da semana pretendemos ouvir uma testemunha que estava na mesma festa onde estava a vítima", afirmou na ocasião a delegada Patrícia Peixoto, da Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM) de Três Lagoas.

Federação dos Trabalhadores emitiu nota de pesar; veja na íntegra:
É com pesar que a FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e o SINTED Três Lagoas/Selviria comunica o falecimento da Professora/Diretora Angela Maria Jorge que é mais uma vítima de Feminicídio em Mato Grosso do Sul. Ela foi assassinada com dois tiros no peito e o suspeito é o ex-namorado, Carlos Roberto Felipe, 59, que atirou na própria cabeça.

Infelizmente a professora Angela Maria Jorge entra para a estatística de Feminicídio do Brasil que é alarmante, após ser morta pelo ex-companheiro.

Em comparação com 2015, ano em que a Lei do Feminicídio foi criada, o aumento foi ainda maior, de 62,7%. Nos dois últimos anos, foram registrados 2.357 Feminicídios, o que significa uma vítima morta por ser mulher a cada oito horas. É o maior registro desse tipo de crime desde que a lei entrou em vigor.

Diante disso, espera-se que a Lei do Feminicídio (13.104) seja colocada em prática, e que as penalidades para esse tipo de crime façam valer o que estabelece a legislação.

Nesse momento difícil para todos nós, pedimos a Deus para que conforte os corações dos familiares e amigos para suportarmos irreparável perda, principalmente aos familiares de nossa colega de trabalho.

A FETEMS reafirma que continuará a lutar pela paz e igualdade de direitos para as mulheres, e repudia veementemente e combate toda e qualquer forma de violência.

Entenda o caso
A mulher foi morta a tiros pelo suspeito, em frente à um hotel da cidade. Pouco tempo antes, testemunhas presenciaram uma discussão e, conforme a investigação, o homem tentou suicídio em seguida.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foi acionado em seguida e constatou a morte da vítima. Já o homem foi socorrido e levado para o Hospital Auxiliadora. Uma testemunha disse aos policias que a mulher havia pedido que a levasse embora, momento em que o autor disse que ele a levaria.

Segundo a polícia, a mulher recusou e iniciou-se a discussão, momento em que ela foi atingida com dois disparos de revólver no tórax. Em seguida, o homem disparou com a mesma arma na própria cabeça. A testemunha disse ainda que a vítima e autor mantiveram um relacionamento.

No local a polícia encontrou o revólver calibre 32 com munições. Já no carro do homem foi encontrado um bilhete que teria sido escrito por ele, no qual ele confessava o crime dizendo: “...foi pela pessoa que tanto amo, mas não fui correspondido por isso que eu vou, mas ela vai junto”. Os investigadores também apreenderam uma carteira com documentos pessoais e R$ 306.

O caso foi registrado como feminicídio. A pena para este crime pode chegar a 30 anos de reclusão.

Deixe seu Comentário

TV MS

05 de dezembro de 2019
Sete bairros da Capital são beneficiados com entrega de UBS no Alves Pereira 

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma