ANIVERSÁRIO PMCG BARTZ HABITAÇÃO

MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

ANIVERSÁRIO PMCG BARTZ LED
sbado, 24 de agosto de 2019

ARTIGO

O perigo do radicalismo ideológico

Iran Coelho das Neves é Presidente do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul

Por: IRAN COELHO DAS NEVES19/07/2019 às 11:32
ComentarCompartilhar
Foto: Reprodução

Pesquisa recente do Instituto Ipsos revela que 32% dos brasileiros acham que não vale a pena buscar o diálogo com pessoas com opiniões políticas diferentes das suas, enquanto 42% se sentem mais confortáveis com quem tem opiniões similares, e 39% concordam com a frase: “Quem tem visão política diferente de mim foi enganado”.

Esses índices, mais altos do que os detectados na grande maioria dos 27 países pesquisados, delineiam um preocupante panorama político e social em que o debate de ideias, onde as divergências podem gerar diálogos construtivos, está obstruído ou mesmo bloqueado.

Os radicalismos excludentes à direita e à esquerda do espectro político-ideológico, insuflados por pautas calcadas em alegados ‘valores morais’ ou de “costumes”, configuram uma beligerância insensata nas redes sociais, onde o que pensa diferente é o inimigo a ser destruído, a começar pelo aniquilamento de sua reputação pessoal.

Esse grave quadro de polarização, que sequer dissimula a intolerância e o ódio, impõe às lideranças políticas, e a todos os que temos sobre os ombros responsabilidades públicas pelas atribuições constitucionais que exercemos, a obrigação de mobilizar esforços objetivos pela pacificação dos espíritos. Ou, ao menos, pela redução dos radicalismos que ameaçam a paz social e põem em risco a própria democracia.

Tudo o que o atual contexto de exacerbação não precisa neste momento delicado da vida nacional é de heroísmos oportunistas ou de voluntarismos individualistas.

O que o Brasil cobra de cada um de nós, como tributo patriótico pelas responsabilidades de liderança que exercemos, é austera e firme determinação para, no contexto de nossas instituições, incentivar o diálogo e o respeito às divergências, fundamentais para, pelo menos, atenuar o radicalismo ideológico que esgarça o tecido social.

Como disse em pronunciamento recente o deputado federal Fabio Trad, “a democracia brasileira é ainda uma planta frágil e, como tal, não pode e não deve ser submetida a solavancos e sacolejos provocados por voluntarismos equivocados”.

Deixe seu Comentário

TV MS

16 de agosto de 2019
Após 30 anos de espera região Norte da Capital recebe asfalto

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma