ANIVERSÁRIO PMCG BARTZ HABITAÇÃO

MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

ANIVERSÁRIO PMCG BARTZ LED
domingo, 18 de agosto de 2019

Latrocínio

Corpo de estudante morto na Tijuca será sepultado neste domingo

Enterro acontecerá às 15h30, no Cemitério da Penitência, no Caju. Gabriel estava indo para a escola, o Colégio Estadual Herbert de Souza, onde cursava o 3º ano do ensino médio

Por: Por G1 Rio11/08/2019 às 11:25
ComentarCompartilhar
O estudante Gabriel Pereira Alves tinha 18 anos e levou um tiro a caminho da escola na Tijuca, Zona Norte do RioO estudante Gabriel Pereira Alves tinha 18 anos e levou um tiro a caminho da escola na Tijuca, Zona Norte do RioFoto: Foto: Reprodução/Redes sociais

O corpo do estudante Gabriel Pereira Alves, morto depois de ser atingido no peito na última sexta-feira (9) quando estava em um ponto de ônibus na Tijuca, na Zona Norte do Rio, será sepultado na tarde deste domingo (11). O enterro acontecerá às 15h30, no Cemitério da Penitência, no Caju.

Gabriel, que tinha 18 anos, aguardava o transporte na Rua Conde de Bonfim durante um tiroteio no Morro do Borel, na mesma região, quando levou o tiro. Gabriel estava indo para a escola, o Colégio Estadual Herbert de Souza, onde cursava o 3º ano do ensino médio.

Ele chegou a ser levado para um hospital particular da Tijuca, mas, segundo a direção da unidade de saúde, já chegou sem vida.

Fabrício Alves, pai do estudante, fez um apelo contra a violência no Rio de Janeiro.

"A gente está perdido. Infelizmente, hoje, eu estou falando aqui é até triste fazer uma previsão dessas, porque o Rio pede socorro", disse o pai de Gabriel.

Para Fabrício Alves, vai ser difícil voltar à rotina, mas com a medalha do filho no peito ele tenta manter aceso o orgulho pelo filho campeão estadual de futsal sub20 desse ano junto com o time do Olaria.

"Eu preferia ver ele na capa do jornal, mas com isso aqui [a medalha] no peito, como professor de educação física, nem como jogador de futebol. Mas ele está comigo e vai ser mais uma estatística. O Rio de Janeiro está cheio de fatalidade. Comunidade, a gente precisa de socorro", disse Fabrício.

Além do sofrimento pela perda do filho, Fabrício precisou esperar mais de 24 horas após a morte do jovem para conseguir liberar o corpo dele do Instituto Médico-Legal (IML) para ser enterrado.

 

Deixe seu Comentário

TV MS

16 de agosto de 2019
Após 30 anos de espera região Norte da Capital recebe asfalto

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma