GOVERNO PRESENTE
Segunda, 11 de Dezembro de 2017

Até tu "Cesare"?

Justiça determina que Battisti use tornezeleira eletrônica

"Acusado por lavagem de dinheiro e evasão de divisas no Brasil e condenado a prisão perpétua na Itália"

Por: Tero Queiroz06/12/2017 às 08:43
ComentarCompartilhar
Battisti foi preso em Corumbá e, desde então, enfrenta tentativa de extradição para a ItáliaBattisti foi preso em Corumbá e, desde então, enfrenta tentativa de extradição para a ItáliaFoto: Reprodução/Web

A Justiça determinou através do Tribunal Regional Federal da 3.ª Região, como alternativa à prisão do refugiado, que ele, [o italiano Cesare Battisti], deve colocar tornozeleira eletrônica em Campo Grande obrigatoriamente até esta quarta-feira (6). 

Isso por que no dia 4 de outubro, deste ano, Battisti foi flagrado na fronteira com a Bolívia carregando R$ 10 mil em espécie, US$5 mil (o equivalente na cotação atual a R$ 15,6 mil) e 2 mil euros (cerca R$ 7,3 mil).

Battisti seguia em um táxi boliviano com outros dois passageiros. A grande quantia em dinheiro chamou a atenção da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Segundo o blog de Fausto Macedo, do Estadão, Battisti precisa comparecer à Justiça Federal de Campo Grande para a medida cautelar.

No entanto, os advogados dele pediram que a instalação do monitoramento seja realizada no local mais próximo à residência do italiano, que mora em Cananeia, litoral sul de São Paulo.

Prisão

Depois do flagrante da PRF, o refugiado ficou preso na delegacia de Polícia Federal de Corumbá. No dia 5 de outubro, durante a audiência de custódia, realizada por videoconferência, teve a prisão preventiva decretada pelo juiz federal Odilon de Oliveira - último ato dele como magistrado antes de se aposentar - por evasão de divisa e lavagem de dinheiro.

Na data chegou a alegar que ia para Bolívia apenas fazer compras e retornaria ao Brasil. Ele detalhou que mora com um amigo em Cananeia e recebe renda de R$ 8 a R$ 10 mil mensal.

No dia 6, o italiano obteve habeas corpus no TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e foi libertado.

Cesare Battisti mantém refúgio no Brasil e foi condenado na Itália à prisão perpétua por homicídio quando integrava o grupo Proletariados Armados pelo Comunismo. Ele chegou ao País em 2004, onde foi asilado, mas preso em 2007 e 2009, quando o mesmo STF autorizou sua extradição, negada pelo presidente Lula (PT) em 2010.

Deixe seu Comentário

TV MS

08 de Novembro de 2017
Cidadão de Paranaíba diz que Prefeitura quer construir aterro irregular

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 3305.4739
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma