MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

tera, 17 de setembro de 2019

"JOGO A JOGO"

Após distribuir R$ 2,5 bilhões, governo aprova reforma da Previdência em 1º turno

Sob denúncias por compra de votos, equipe governista obteve 379 votos favoráveis e 131 contrários no plenário

Por: TERO QUEIROZ11/07/2019 às 08:21
ComentarCompartilhar
Deputados de oposição levaram cartazes contra a reforma durante a votação do projetoDeputados de oposição levaram cartazes contra a reforma durante a votação do projetoFoto: Reprodução/Câmara/Planalto

A farra começou por lá, ao abrir o cofre e literalmente distribuir R$ 2,5 bilhões em emendas nos primeiros dias de julho, sobretudo a cúpula do “Centrão”, o governo de Jair Bolsonaro (PSL), conseguiu aprovar na quarta-feira (09), em primeiro turno, o texto base da Reforma da Previdência. 

Sustentado no pagamento, o objeto teve 379 votos a favor e apenas 131 contrários, isso após quase 8h de debate. Para passar, se tratando também de uma reforma na constituinte, o projeto precisava de 3/5 favoráveis, o que equivaleria a 308 votos, no entanto, com a proposta de pagamento, até sobrou interessado.

Apenas PT, PSOL, PSB, PDT e PCdoB, oficializaram oposição, o PSB, teve 34% dos parlamentares descumprindo o solicitado pela legenda, esses votaram a favor. O PDT também teve “filho mal criado”, 30% votaram para confirmar a vitória bolsonarista.   

Amanhã (12), o projeto passa por segunda votação na Câmara, na sequência segue para análise no Senado Federal. 

CRIME DE RESPONSABILIDADE?

(Deputado cedeu a fala a idosa em luta pelos direitos à aposentadoria justa).  

Mesmo escancarado a compra de votos, a oposição reforçou que a liberação dos bilhões para “comprar votos” se trata de crime. 

“Comprar voto para a Previdência com dinheiro público é um crime lesa pátria contra o povo brasileiro”, acusou o líder petista Henrique Fontana (RS).

PSOL referiu-se aos R$ 500 milhões a mais destinados as emendas, o que caracterizaria crime de responsabilidade. “Isto aqui é uma ilegalidade, é uma fraude. Nós vamos questionar juridicamente”, afirmou o deputado Ivan Valente (SP).

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, já havia recusado um ação que Valente para impedir a votação.

O QUE MUDA? 

As mulheres agora se aposentarão apenas aos 62 anos e os homens aos 65. O tempo para contribuição aumentou, agora o cidadão deverá contribuir 40 anos, para poder se aposentar integralmente. O valor da aposentadoria também será menor. 

Um ponto curioso, viúvas e viúvos só receberão 60% do valor da pensão, mais 10% por dependente. Caso a pensão fique abaixo do salário mínimo, só terão direito aos R$ 998 se não tiverem nenhuma outra fonte de renda. Caso contrário, poderão receber uma pensão menor do que o valor do mínimo.

Deixe seu Comentário

TV MS

16 de agosto de 2019
Após 30 anos de espera região Norte da Capital recebe asfalto

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma