MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

tera, 12 de novembro de 2019

REVELAÇÕES

Campanha de Bolsonaro foi R$ 1 milhão a mais que declarada e pagou empresa de ex-assessor

Uma das empresas beneficiadas pelo partido foi criada por ex-assessor da família Bolsonaro na Câmara dos Deputados, que teria sido contratada para propagar mensagens da campanha em grupos de WhatsApp

Por: TERO QUEIROZ*21/10/2019 às 10:31
ComentarCompartilhar
Luciano Bivar e o presidente Jair BolsonaroLuciano Bivar e o presidente Jair BolsonaroFoto: Reprodução / PSL

Jair Bolsonaro teria usado dinheiro do fundo partidário para bancar sua campanha eleitoral. A denúncia foi divulgada hoje (21), pelo site Vortex, onde são apresentados documentos, após análise detalhada da prestação de contas do partido pesselista. Caso comprovado, o esquema pode ser tratado como crime eleitoral. Além disso, documentos apontam para pagamentos de empresa de ex-assessor de Eduardo Bolsonaro (PSL). (Veja a denúncia no site).  

Na reportagem do Vortex os jornalistas explicam que ao menos R$ 915,4 mil do dinheiro do PSL foram repassados a cinco empresas que relataram ter trabalhado para a campanha de Bolsonaro, o esquema de repasse às empresas elevaria em até 37% os gastos declarados por Bolsonaro na campanha, e seria tratado como um “caixa oculto”. Em vez de R$ 2,45 milhões, a campanha pode ter custado R$ 3,3 milhões, segundo as informações. 

Entre os serviços, estaria o pagamento de serviços de disparo de WhatsApp, que foi usado para propagar fake news em benefício da candidatura de Bolsonaro, e que é movida ação contra esta na Justiça. Hoje (21), o Partido do Trabalhadores convido Joice Hasselman para depor contra Bolsonaro em acusação feita por ela nas redes sociais sobre a existência de “milícias virtuais”. 

Uma das empresas contratadas é a Ideia Marketing, cujo dono, Érico Filipe de Mello e Costa, atuou como assessor da família Bolsonaro durante 14 anos na Câmara dos deputados.

A empresa foi aberta menos de um mês depois de ele deixar o cargo que ocupou no gabinete de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) de 2016 a 2018. Antes disso, trabalhou por mais de 11 anos no gabinete de Jair Bolsonaro, de novembro de 2004 a março de 2016.

Segundo a reportagem, as notas fiscais emitidas pela empresa são sequenciais – o que indica que o PSL seria o único cliente.

Nos relatórios, a Ideia Marketing afirma que angariou informações de “mais de 100 mil cadastrados para o uso de marketing digital para a campanha política” e que disparou mensagens de WhatsApp “para grupos de apoiadores em todo o Brasil” com vídeos de Jair Bolsonaro.

Fonte:*Vortex. 

Deixe seu Comentário

TV MS

30 de outubro de 2019
Árvores plantadas na nova 14 de Julho darão frescor ao Centro

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma