ANIVERSÁRIO PMCG BARTZ HABITAÇÃO

MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

ANIVERSÁRIO PMCG BARTZ LED
quarta, 21 de agosto de 2019

SORAIA

Em audiência no Senado, indígena dá "aula" à senadora de MS

Senadora do PSL abriu a boca para ataque e recebeu aula sobre povos

Por: REDAÇÃO12/04/2019 às 09:31
ComentarCompartilhar
Foto: Divulgação/Assessoria

A senadora Soraia Thronicke (PSL/MS) poderia ter evitado o constrangimento de quinta-feira (11), durante uma audiência publica sobre saúde indígena na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado.

Ao abrir sua intervenção a senadora já cometeu uma gafe, ao elogiar o governo de Jair Bolsonaro (PSL) por respeitar as minorias, exemplificando: “Nós temos o Ministério da Mulher, coisa que não tínhamos”. E daí em diante desfiou os argumentos para embasar o que considera contradições das causas indígenas. Fez uma comparação entre a “situação miserável” dos índios, que ocupam em torno de 13% do território brasileiro, e “a área nossa, que é agricultável, de 7%”.

Levantou, em seguida, com ar vitorioso, a indagação: “Tem dinheiro destinado, tem política pública destinada, então porque eles [os índios] continuam miseráveis com 13% do território nacional enquanto nós utilizamos 7%?” E completou, dirigindo-se a quem estava presente, entre os quais a índia Sônia Guajajara: “Essa terra não é de vocês! A terra é da União. Quem usa o índio? Porque o índio era para estar muito bem. Então, a gente quer saber quem está fazendo isso com os índios”.

O troco veio demolidor da palavra e dos conhecimentos de Sônia Guajajara, que encarou firmemente a senadora e disparou: “Infelizmente não dá pra gente escutar aqui, parlamentar chegar aqui e pregar a sua visão racista, alienada, preconceituosa contra nós e ficar calada. Porque a sua fala, senadora, retrata muito bem o pensamento que tem este setor ruralista que compõe a Câmara e o Senado, que quer a qualquer custo flexibilizar a legislação ambiental para poder explorar os territórios”.

Sônia Guajajara conhece a causa. Formada em Letras e Enfermagem, pós-graduada em Educação Especial, Sônia nasceu na aldeia da tribo Guajajara/Tentehar, Terra Indígena Araribóia, no sudoeste do Maranhão. É uma das líderes indígenas mais respeitadas do mundo e com honrarias de vários institutos humanistas dentro e fora do Brasil. Sabe, sobre o assunto, o que está falando. E Soraia teve que ouvir mais da guajajara, olho no olho.

“A visão que você tem, de terra, é muito diferente da que a gente tem. Não dá pra você olhar para nós, povos indígenas, e pensar que a gente tem o mesmo entendimento de território como o seu, que é de exploração, destruição, pensando em lucro, em dinheiro. Para nós, o território é sagrado, precisamos dele para existir”, continuou Sônia. Ela citou o olhar ruralista para os territórios indígenas, classificando-os de terra improdutiva. E fez o contraponto: “Chamamos isso de vida. O mundo inteiro está preocupado com o aquecimento global, os efeitos das mudanças climáticas. O mundo inteiro está pensando em formas de reduzir a emissão de gás carbônico para que a gente tenha o equilíbrio do clima”.

MUNICIPALIZAÇÃO

Na audiência, Sônia Guajajara, que é a coordenadora da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, reivindicou a manutenção da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e criticou a intenção de municipalizar o atendimento médico a indígenas.

O secretário da Sesai, Marco Antonio Toccolini, também presente no debate, afastou a possibilidade de municipalização. Sônia Guajajara denunciou o que chamou de desmonte da política indigenista no governo do presidente Jair Bolsonaro.

 

Deixe seu Comentário

TV MS

16 de agosto de 2019
Após 30 anos de espera região Norte da Capital recebe asfalto

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma