ANIVERSÁRIO PMCG BARTZ HABITAÇÃO

MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

ANIVERSÁRIO PMCG BARTZ LED
quarta, 21 de agosto de 2019

'VOZ RESPEITADA'

Eremites: “Povos originários estão prontos para resistir ao desmonte”

Quem precisa se preparar para a resistência são os não-índios, diz mestre em História e Antropologia Social

Por: REDAÇÃO06/06/2019 às 13:10
ComentarCompartilhar
Natural de Corumbá, ele é uma das vozes mais respeitadas do País no âmbito das discussões sobre a temática da palestra que o trouxe a Campo Grande.Natural de Corumbá, ele é uma das vozes mais respeitadas do País no âmbito das discussões sobre a temática da palestra que o trouxe a Campo Grande.Foto: Valmirar Gomes

“Trabalhismo, projeto nacional em desenvolvimento e povos indígenas em Mato Grosso do Sul” foi o tema da palestra organizada pelo PDT na última quarta-feira, 5. Na sede do diretório regional, foi dinâmica e bastante concorrida a presença de lideranças e interlocutores da sociedade para ouvir e debater as questões focalizadas pelo professor Jorge Eremites de Oliveira. Natural de Corumbá, ele é uma das vozes mais respeitadas do País no âmbito das discussões sobre a temática da palestra que o trouxe a Campo Grande.

Membro do corpo docente da Universidade Federal de Pelotas (RS), Eremites tem títulos e qualificações acadêmicas que o alçaram a um patamar de alta credibilidade na área. Doutor em História pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Arqueologia, é também mestre e doutor em Arqueologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS). Pesquisador da temática indígena, fez ainda o estágio de pós-doutoramento em Antropologia Social no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Lecionou também no campus da UFMS em Dourados, a partir de onde nasceu a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Para Oliveira, é essencial demonstrar à sociedade a importância de incluir os povos indígenas em todo o processo de desenvolvimento. Ele descreve situações em que essa participação pode ser efetivada, como nas demarcações, no uso agro econômico da terra, nos investimentos em educação e saúde, na preservação e no fortalecimento da cultura nativa. Ao salientar o empenho do PDT neste debate, Eremites lembra que o partido tem a marca do compromisso histórico carimbado por personagens como o ex-governador Leonel Brizola, o professor e escritor Darcy Ribeiro e o cacique Mário Juruna, primeiro indígena eleito para a Câmara dos Deputados no Brasil.

E foi ao discorrer sobre as polêmicas das demarcações de terras e da liberação de armas que Eremites atacou o perfil do governo de Jair Bolsonaro (PSL). “O atual governo não é nem de esquerda e nem de direita. É governo de marcha-a-ré, governo do retrocesso. O movimento indígena está muito bem organizado. Este governo vai passar. Vejo luz no futuro. Este governo não chega a 18 meses. Os povos indígenas têm a sua pauta de lutas e estão bem organizados para a resistência. Quem não está organizado para isso são os não índios”, considerou.

Deixe seu Comentário

TV MS

16 de agosto de 2019
Após 30 anos de espera região Norte da Capital recebe asfalto

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma