Governo
Domingo, 20 de Agosto de 2017

Rodrigo Maia

Maia deve assumir interinamente Presidência do país nesta segunda

Presidente Michel Temer estará em viagem oficial à Rússia e à Noruega, com retorno previsto para quinta-feira (22)

Por: POR NOTÍCIAS AO MINUTO18/06/2017 às 09:38
ComentarCompartilhar

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, deve assumir interinamente a Presidência da República nesta segunda-feira (19), em razão da visita oficial de Michel Temer à Rússia e à Noruega. O embarque de Temer está previsto para as 11h, com retorno marcado para quinta-feira (22).Maia já assumiu o comando interino do País em outras oportunidades. A primeira logo após o impeachment de Dilma Rousseff e a posse de Michel Temer na Presidência da República, em agosto de 2016. Naquela ocasião, Temer participou, na China, de reuniões do G-20, grupo que reúne os representantes das 20 principais economias do mundo.

Durante a semana, as votações na Câmara devem ser comandadas pelo vice-presidente Fábio Ramalho, no exercício da Presidência. As sessões de votação devem ter um esforço concentrado de segunda-feira (19) a quarta (21), para que os deputados do Nordeste possam participar das comemorações do São João, a maior festa popular da região. Na pauta estão projetos de consenso e que são de iniciativa de parlamentares.

Eventual denúncia

Parlamentares da base aliada e da oposição mantêm a expectativa de que os trabalhos legislativos poderão ser afetados por uma eventual denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Michel Temer, em decorrência da delação premiada dos irmãos Joesley e Wesley Batista.

Com base das declarações dos irmãos Batista, donos do grupo J&F – que controla o frigorífico JBS e outras empresas –, o ministro Edson Fachin, responsável no Supremo Tribunal Federal pela Operação Lava Jato, autorizou a instauração de inquérito contra o presidente da República, Michel Temer. As suspeitas são de corrupção passiva, organização criminosa e obstrução à Justiça. Temer nega.

Para que um processo contra Temer seja iniciado no Supremo, a Constituição estabelece que primeiro a Câmara autorize a abertura do processo, a partir de uma iniciativa do procurador-geral da República. Essa votação seria semelhante ao caso de impeachment, no qual serão necessários 342 votos favoráveis em Plenário para que o processo seja aberto.

Antes, porém, um eventual pedido de Janot deve ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Tanto o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, quanto o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-RJ), já garantiram que a tramitação será técnica e não deve demorar, porque caso contrário, avaliam, haveria insegurança quanto aos rumos do País.

Avaliação dos líderes

Para o líder do PT, deputado Carlos Zarattini (SP), se a eventual denúncia for levada adiante, a Câmara deve ajudar a achar uma saída. “Dilma sofreu um impeachment por um suposto crime de responsabilidade, que foram as ‘pedaladas’, uma questão muito técnica, e agora vamos ter uma denúncia gravíssima, de corrupção no exercício do mandato, e isso deve levar a uma mudança de governo”, disse.

Vice-líder do PMDB, o deputado Carlos Marun (MS) disse acreditar que o pior da crise política já passou, e a Câmara não pode ser paralisada por uma iniciativa de Rodrigo Janot que ainda nem existe. 

“Em chegando a denúncia, vamos analisá-la, mas tenho certeza de que não estarão ali presentes provas para recomendar o afastamento de um presidente da República. O que o Brasil precisa é levar em frente essas necessárias reformas”, disse referindo-se à reforma trabalhista, já aprovada na Câmara, e a reforma da Previdência, à espera de votação no Plenário. As informações são da Agência Câmara Notícias.

Deixe seu Comentário

TV MS

20 de Junho de 2017
Luis Felipe lança nova música após bater 100 mil em primeiro lançamento

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 3305.4739
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma