20 de junho de 2021
Campo Grande 25º 13º

Cai o poder de compra do pecuarista no Estado

A- A+

Em um ano os preços dos animais de reposição no estado subiram 44,8%, em média, considerando todas as categorias de machos. A oferta tem sido o principal balizador dos preços.

Mesmo que haja resistência dos compradores frente aos preços vigentes, os negócios ocorrem pela necessidade de repor os animais. A atual situação pluviométrica ocasionou melhora dos pastos, o que colabora com a movimentação do mercado.

Assim, mesmo com a recente perda de firmeza no mercado do boi gordo, estes fatores continuam segurando o mercado de reposição. Em relação ao preço médio de fevereiro, as cotações subiram 2,1%, em média. O bezerro de ano (7,5@) subiu mais, 2,5%, e está cotado em R$1.430,00.

A relação de troca entre o boi gordo (16,5@) e o bezerro de ano teve a maior redução dentre as categorias de machos no último ano.

Atualmente são necessárias 2,22 arrobas de boi gordo a mais para adquirir o mesmo bezerro, em relação ao mesmo período do ano passado. É possível adquirir 1,61 bezerro de 7,5@ com a venda de um boi gordo, frente a 2,05 em março de 2014. A expectativa é de que os preços permaneçam firmes no estado