14 de junho de 2021
Campo Grande 27º 13º

Mapa, Transportes e Planejamento discutem pacote para concessão de hidrovias

A- A+

O governo federal estuda incluir as hidrovias no Plano de Investimentos em Logística, que desde 2012 já abrange rodovias, ferrovias e portos. O Ministério da Agricultura entendeu a importância de fortalecer o transporte hidroviário para garantir competitividade ao agronegócio brasileiro. A princípio, está sendo discutido projetos para de infraestrutura para região conhecida como Arco Norte, em especial na hidrovia Tocantins-Araguaia.

Segundo ministra Kátia Abreu, um dos objetivos é desafogar os corredores de escoamento do sul do país. “Com o fortalecimento do Arco Norte, vamos aliviar o atual congestionamento nos portos, hidrovias e ferrovias do sul e sudeste. Isso onera o produto, não é bom para o país”, explicou.

A hidrovia Tocantins possui 1,5 mil quilômetros, mas seu potencial poderá ser mais aproveitado com a construção de quatro eclusas, em Estreito, Lajeado, Marabá e Serra Quebrada, e com o derrocamento do Pedral de Lourenço, no Pará. A navegação naquele trecho fica suspensa durante os quatro meses de seca da região.

Na última quarta-feira, os ministros fizeram o primeiro encontro para tratar do tema. Novas reuniões técnicas serão marcadas entre Agricultura, Planejamento e Transporte para definir as prioridades para as concessões de hidrovias.