24 de junho de 2021
Campo Grande 31º 19º

Milho deve ter aumento de 6,4% na safra 2015

Há cinco anos o milho ocupava 930 mil hectares de área plantada e a produção registrava 3,3 milhões de toneladas

A- A+

Mato Grosso do Sul é o terceiro maior produtor de milho no país, e a projeção para essa safra é um aumento de 6,4%. O Estado mantém a área plantada de 1,67 milhão de hectares, mas aumenta a produção do grão que deixa a casa dos 7,8 milhões e passa para 8,3 milhões de toneladas, com uma média de 82 sacas de milho por hectare. Os dados são do Siga (Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio).

Historicamente o milho safrinha foi à cultura agrícola que mais avançou no Estado. Há cinco anos ocupava 930 mil hectares de área plantada e a produção registrava 3,3 milhões de toneladas. Se comparado à estimativa para a próxima safra, o incremento é de 145% na produção. Entre as cultivares de verão, o destaque fica com a soja que em cinco anos avançou 22%, passando de 5,3 mil toneladas para 6,8 mil toneladas, comparando com a estimativa da safra 2014/2015 que começa a ser colhida.

No ano passado, em outubro e novembro, o clima não contribuiu. Está é a época da semeadura da soja, que achatou o intervalo do ciclo de desenvolvimento do milho, que normalmente acontece de janeiro a maio. Mesmo diante do cenário atípico, ainda não é possível falar de prejuízos.

Duas safras - Em Mato Grosso do Sul, os produtores também plantam milho primeira safra, apesar desta prática ser decrescente.  De acordo com a Conab – Companhia Nacional de Abastecimento, em 2013/2014 o Estado registrou 225 mil toneladas do grão plantado em primeira safra e a expectativa para a próxima é de 160 mil toneladas.

O cultivo do milho primeira safra coincide com o período de cultivo da soja, cultura esta que predomina no verão. Depois de colhida a soja, o produtor sul-mato-grossense planta o milho segunda safra ou milho safrinha, cultura de inverno que tornou-se a principal safra do grão no Estado.