25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Pesquisas apontam que a soja pode ser usada para combater a AIDS

A- A+

A soja, além de ser um dos principais produtos para a agricultura mundial, agora também é aliada da saúde. Uma pesquisa desenvolvida pela Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em parceria com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos e a Universidade de Londres, mostrou que sementes de soja geneticamente modificadas são a matéria-prima mais eficiente para a produção de cianovirina, uma proteína que é eficaz ao combate à AIDS.

Soja geneticamente modificada é uma das principais matérias-primas para a produção de cianovirina, uma proteína que combate o vírus HIVSoja geneticamente modificada é uma das principais matérias-primas para a produção de cianovirina, uma proteína que combate o vírus HIV

Os resultados positivos desse experimento com a soja são conhecidos desde 2008. Porém, só agora os pesquisadores dispõem de tecnologia avançada para comprovar isso. “Em 2008 nós não tínhamos tecnologia suficiente para purificar o extrato da soja”, explica o pesquisador Elíbio Rech, coordenador dos estudos na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia.

O pesquisador da Embrapa também explica que as sementes de soja não são cultivadas em no campo, e sim em uma estufa. Além da oleaginosa, outras culturas foram testadas para a produção da cianovirina, como por exemplo, o tabaco. Mas a soja foi a que apresentou os melhores resultados. “Com a soja é possível produzir a proteína em larga escala e com um custo mais reduzido”, diz Elíbio.

O objetivo final dessa pesquisa é desenvolver um gel que deverá ser usado pelas mulheres antes da relação sexual. Na África, o percentual de mulheres que possuem o vírus HIV chega a 50%. De acordo com Elíbio, ainda não há previsão para que o produto chegue ao mercado. “É necessário uma grande quantidade de investimento por parte das empresas especializadas para que o produto chegue à população”, avalia.