19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Produção de ração em propriedade gera economia de 40% para avicultor

A- A+

Até 40%, essa é a média que um avicultor pode economizar se cultivar insumos para produção de ração na propriedade rural. Milho, farelo de soja, mandioca e pastagem são matérias primas alternativas à ração industrializada, que pode chegar a custar 70% do investimento.

De acordo com a Famasul, o instrutor do Senar(Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) do Estado, Francisco Ferreira, garante que viabilizar a alimentação dos animais é um fator importante para baratear custos sem comprometer a produção.

Dessa maneira é possível criar 200 frangos tipo caipira por mês e abater a cada 15 dias. Outro fator que reduz os gastos é a mão de obra familiar, que contribui como uma alternativa direta. É possível assim comercializar cada unidade a valores entre R$ 20 e R$ 25 e ter renda mensal em média de R$ 2 mil.

Para isso não é necessário uma grande estrutura, como por exemplo, o aproveitamento de alguma construção dentro da propriedade pode abrigar os frangos durante a noite. Também o frango semi-caipira passa o dia livre na propriedade, o que o difere dos de granja, que vivem presos o dia todo. Por ter contato com o sol e com o ar livre, o animal tem menos estresse e a carne consequentemente fica mais saborosa e macia. O frango tipo caipira vive em torno de 70 dias.

Na semana de 23 a 27 de março, o Senar/MS oferece 55 capacitações ao homem do campo. Para saber mais, acesse Senar, ou ligue no 3320-9700, ou entre em contato com o Sindicato Rural do município onde o curso de interesse será realizado.