25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Projeto da Petrobras Biocombustível aumenta produtividade da safra de mamona em 30%

A- A+

A Petrobras Biocombustível, por meio de convênio com a Embrapa, criou oito núcleos de Unidades de Teste e Demonstração para acompanhar a safra 2013/14 de mamona. Implantados nos estados da Bahia e do Ceará, os resultados preliminares coletados na primeira das quatro safras que serão avaliadas neste projeto demonstram a sustentabilidade do cultivo da mamona.

Ricinus_communis_Mamona

Mesmo no semiárido, onde a seca que assolou o país foi ainda mais intensa, as unidades tiveram um ganho de produtividade acima de 30% quando aplicadas as técnicas adequadas, respeitando as características de clima, de solo e a tradição de cultivo de cada localidade. 

Cada núcleo de UTD é composto de 21 unidades demonstrativas, sendo uma matriz e 20 filiais instaladas em pequenas propriedades rurais, onde são testadas diferentes tecnologias para o cultivo da mamoneira no semiárido. Nessa primeira safra, foram beneficiados diretamente 155 agricultores e, indiretamente, toda a população de agricultores familiares das comunidades vizinhas às localidades onde as UTDs estão instaladas. O projeto prevê ainda ações que deverão ampliar a difusão desse conhecimento aos produtores de mamona do semiárido, com meta de implantação de 966 unidades nos estados da Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco e Piauí até a safra 2016/17.

As Unidades de Teste e Demonstração implementadas pela Petrobras Biocombustível têm garantido ao agricultor familiar qualificação técnica com aumento de produtividade e renda. Para a companhia, o benefício está no maior volume de grãos disponibilizados naquela região para abastecer o negócio e para a manutenção do Selo Combustível Social, concedido pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário pela inclusão da agricultura familiar na produção de oleaginosas.

Redação com assessoria