19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Agronegócios

Senar-MT apresenta Colheita de Talentos para os presidentes de Sindicatos Rurais

A- A+

Para atender uma necessidade antiga do produtor e do trabalhador rural, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) apresentou, nesta segunda-feira (03.05), o projeto Colheita de Talentos para os presidentes dos Sindicatos Rurais de Mato Grosso. A plataforma possui cerca de 150 mil currículos para que as empresas do agro e produtores rurais possam ter acesso aos profissionais qualificados. Do outro lado estão os trabalhadores que vão colocar seus currículos à disposição e também terão a oportunidade de aprimorá-los acrescentando mais treinamentos.

O superintendente do Senar-MT, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, popularmente conhecido como Chico da Pauliceia explica que os participantes dos treinamentos ofertados pela instituição só estarão neste banco de talentos se tiverem os certificados que comprovem que participaram dos cursos. "Nesta plataforma teremos um ranking, quanto mais o trabalhador for qualificado melhor classificado ele estará. Além disso, a pessoa também pode melhorar seu currículo".

Os presidentes que participaram da apresentação ficaram bastante interessados em aprender logo a trabalhar com esta plataforma. "A ideia é fantástica e vai contribuir muito conosco na hora de contratarmos nossos colaboradores", destaca o presidente do Sindicato Rural de Barra do Garças, Eduardo Bueno de Queiróz Baroni.

Para Antônio Carlos de Carvalho, presidente do Sindicato Rural de Santo Antônio do Leverger, a Colheita de Talentos será uma ferramenta que vai atender uma necessidade que atinge todos os setores do agro, que é a dificuldade de encontrar mão de obra qualificada. "Parabéns a toda equipe do Senar-MT. Esta iniciativa facilitará muito o nosso trabalho".

O presidente do Sindicato Rural de Nova Mutum, Emerson Zancanaro, destacou que este era um anseio antigo. "Já tínhamos demandado. Penso que a princípio deve ficar na mão do Sindicato porque é uma forma de monetizar. Depois repassamos essa poderosa ferramenta para os produtores e empresas", sugere.

Ida Beatriz Machado de Miranda Sá, presidente do Sindicato Rural de Cáceres, assim como Zancanaro acredita que é preciso superar a situação da conectividade para se manter no mercado. "Não há mais como ficar longe da tecnologia. Já faz parte do nosso dia a dia. A colheita de talentos vai contribuir para entregarmos serviço de qualidade para o nosso associado".

Presidente do Sindicato Rural de Carlinda, Lucinei Buch Medici acrescenta que este produto incrementa o portfólio de serviços ofertados para o produtor. "Esta ferramenta vem de encontro a nossa necessidade. Será algo a mais para nossos associados".

Em Rondonópolis, a equipe do Sindicato já está experimentando a ferramenta. A gerente Fabrizia Hinrichsen já está se acostumando com o sistema. "É uma ferramenta fácil de lidar e é algo que precisávamos muito. Nós decidimos receber a demanda e alimentar o banco de dados. O programa é legal e fácil de trabalhar. Tenho certeza que logo todos estarão adaptados. Estou à disposição para ajudar quem precisar".

Fonte: CNA Brasil