19 de outubro de 2020
Campo Grande 34º 23º

Bernal assina decreto que amplia orçamento destinado para Cultura

 O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), assinou hoje pela manhã, em seu gabinete, um decreto que amplia recurso destinado a ações de fomento, investimento e difusão da cultura para o ano de 2014. A proposta visa cumprir emenda a Lei Orgânica que destina 1% do orçamento municipal para o setor aprovada, na última terça-feira, pela Câmara Municipal. Com a presença de artistas e representantes culturais,  Bernal  disse que  a cultura de Campo Grande poderá contar com um orçamento de aproximadamente 9,6 milhões, valor bem diferente dos atuais R$1,6 milhões. De acordo com o representante do Fórum da Cultura, Vitor Samúdio esse é um momento histórico para Campo Grande. “Lutamos muito para conseguir e agora vamos provar que a cultura é sim muito importante para a cidade”, disse Vitor. Segundo o vereador Eduardo Romero (PT do B) com o investimento toda a população será privilegiada. “Resgatamos a vontade de dizer que produzimos cultura em nossa Capital. Eu já fui artista de teatro e sei a dificuldade que os artistas passam”, explica Eduardo. “Temos que reconhecer que este decreto reflete a sensibilidade do prefeito em atender o setor da cultura, mas também é resultado da pressão realizada pela Fundac (Fundação Municipal de Cultura), Fórum Municipal de Cultura, Conselho Municipal de Cultura e o movimento 1% para cultura”, pontua Romero que trabalhou em conjunto com a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) pela aprovação da emenda na Câmara. O prefeito foi muito aplaudido pelos artistas e relembrou de seu passado. “Sou um homem que vem da arte, quando eu era criança meu pai era músico e minha casa era frequentada por muitos artistas. Vou assinar o decreto e quero ver cada praça, cada canto da cidade vibrando, música, dança, teatro, quero ver vibrar cultura”, ressaltou. Campo Grande já destinava cerca de R$ 24 milhões para a Cultura. Com a aprovação de 1% de toda a arrecadação municipal para as atividades, o valor sobe para quase R$ 34 milhões. Foram remanejados R$ 7,2 milhões em uma emenda de tapa-buraco, outra de R$ 300 mil e outra de R$ 2,1 milhões para que se chegasse ao valor. Bernal finalizou dizendo que os vereadores não devem aparecer só nos momentos bons, mas também nos difíceis. “Porque nas horas de dificuldade é só pau no Bernal”, declarou.   Anna Gomes