15 de agosto de 2020
Campo Grande 35º 22º

FIC possibilita que novos artistas divulguem seus trabalhos

Foi lançado hoje pela fundação de cultura do Estado, o edital da FIC/MS (Fundo De Investimentos Culturais De Mato Grosso Do Sul ) destinado às inscrições de projetos culturais do Mato Grosso do Sul. A verba neste edital é de R$ 3 milhões. O objetivo da FIC é contemplar a produção do Estado nas mais diversas manifestações, como a música, literatura, artesanato, artes cênicas, artes plásticas, obras audiovisuais, dentre outras. Outra prioridade é aumentar a circulação no Estado desses bens culturais, ampliando o acesso do público e estimulando novas plateias.

Em 2012 foram abertos dois editais para que projetos fossem inscritos. No primeiro, cerca de 230 projetos foram registrados, no segundo o número foi de 140. De acordo com Débora Rezende, analista técnica da FIC, somente poderão se inscrever os candidatos que possuem sua comprovação de residência há mais de dois anos no Estado.

A iniciativa oportuniza artistas que não tem condições de mostrar seu trabalho de forma particular, a lança-lo com o apoio do governo. Projetos como esse não fazem parte somente da cultura, mas também chega até a educação.

Sandro Moreno, baterista da banda Jazzmonde, já teve um projeto selecionado pelo fundo de investimento. Para ele, de acordo com o histórico da arte, sempre houve o apoio governamental para a divulgação de trabalhos artísticos. Moreno acredita que hoje a sociedade está refém da mídia de massa, dos grandes grupos de gravadoras de CD’s, por exemplo. “Se o governo deixar que o mercado privado tome conta da produção, pode haver a decadência na divulgação da realização”.

Grandes e pequenos artistas acreditam ser de tamanha importância a aplicação de uma grande quantia, pois além de resgatar a cultura estadual, incentiva diversos artistas a inscreverem suas atividades no FIC.

 Tayná Biazus