01 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 24º

Segundo idioma possibilita melhores oportunidades às pessoas

Atualmente há um grande número de pessoas que procura se aperfeiçoar e buscam conhecer um segundo idioma, como o inglês, espanhol e italiano. Recentemente essa busca acontece principalmente por dar uma oportunidade a mais na hora da busca por emprego. Empresas, escritórios, consultórios tem exigido de seu funcionário esse conhecimento para que possa trazer mais oportunidades ao seu local de trabalho e possibilitar que diversas pessoas tenham acesso ao negócio.

A reportagem do site MS Notícias foi até a escola Wizard, localizada na avenida Mato Grosso, para conversar com a proprietária do local Patrícia Magpalé Robertson. Chegando à escola a recepção foi bem acalorada. “Você conhece alguma professora que fala pouco?” brincou Patrícia, e realmente a conversa não foi das mais rápidas. Em meio a risos e momentos de indignação referente à educação nacional a professora explicou a importância do conhecimento em outra língua além do português, que, segundo ela, é bastante fraco entre a população.

Para iniciar a conversa o primeiro fator exposto é o benefício que o conhecimento em uma segunda língua traz as pessoas. “Quem fala um segundo idioma ganha, em reais, 30% a mais de quem exerce a mesma função. Aquele que for bilíngue irá se destacar”.

O Brasil hoje, segundo pesquisa, encontra-se entre os piores lugares dos rankings da educação. “Me indigna saber que eu vou pro Paraguai e para a Bolívia e lá a educação é melhor que aqui no Brasil”, desabafa.

Hoje o diploma não representa mais um ensino de qualidade. A mão de obra 20 anos atrás era melhor e devido a isso o mercado de trabalho começou a procurar outras formas para contratar um bom funcionário, sendo uma dela, a fluência em um segundo idioma.

Patrícia lembra também que a influência de laptops em salas de aula, no Brasil, tem um pior desempenho que o papel e a caneta. “O Brasil quer se igualar a outros países, como os europeus, incluindo em sala de aula os laptops, mas esquece-se que cultura do brasileiro não é a mesma”.

Patrícia explica que a maioria dos brasileiros não entende o que lê se tornando um analfabeto funcional, já em países europeus a média de livros lidos pela população é de um por semana, por isso o uso de laptop em sala de aula não regride o aprendizado. Em relação a parte física, o corpo humano não está adaptado ainda ao uso de computadores. “A visão do ser humano levou 10 mil anos para se adaptar a escrita no papel, você acha que em 20 anos vai se adaptar a tela de um computador?”, indaga.

Devido a questões como essa, as empresas localizadas no Brasil estão trazendo pessoas de outros países para trabalhar, pois o conhecimento é maior, tanto no segundo idioma como culturalmente.

Fatores muito importantes que o conhecimento em outro idioma traz, é o tempo médio que uma pessoa fica desempregada em comparação àquela que sabe somente o português. Quem fala outro idioma fica metade do tempo desempregada, além de prevenir o mal de Alzheimer.

Conhecer uma segunda língua pressupõe que a pessoa seja dedicada, tenha uma excelente comunicação, possua um bom português, dentre outros, isso porque, para se tornar fluente em inglês a pessoa leva até quatro anos. O exemplo que a proprietária cita é de uma criança que leva até o momento de aprender a falar cerca 30, para o inglês, ou qualquer outro idioma é a mesma coisa, as pessoas devem ter o maior contato possível.

Sistema Wizard – O sistema da escola Wizard é voltado para a conversação em encontros presenciais em grupo ou no flex.

As turmas em grupo possibilitam o contato com outras pessoas durante o aprendizado, já o sistema flex é indicado àqueles que possuem facilidade no aprendizado ou àqueles que são bastante tímidos. O flex é individual. O aluno estuda através do CD que é disponibilizado e após é atendido separadamente por um professor.

Todas as faixas etárias procuram a escola, desde crianças a idosos. Os preços da Wizard variam de R$ 200,00 a R$ 350,00 mensais, e o diferencial é usar o português no primeiro ano de ensino para o aluno se adaptar, e após, só é utilizado o idioma escolhido durante as aulas.

Patrícia é proprietária de três Wizard da Capital e trabalha com cerca de 800 alunos e dá uma dica aos interessados: “Este é o momento de se matricular, pois é nessa época do ano que acontecem as promoções”.

Tayná Biazus