17 de junho de 2021
Campo Grande 26º 15º

2015 promete ser ano recorde na produção agrícola do país

A- A+

Em 2015, a produção brasileira de grãos deverá crescer 2,5%, mesmo com a seca no Sudeste e atingir 198,3 milhões de toneladas. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número é o maior desde o início da série histórica, em 1975.

A safra agrícola brasileira vem batendo recordes consecutivos desde 2010. Segundo o Terra, esse recorde será impulsionado por aumento nas produção de grãos nas regiões Nordeste (16,1%), Sudeste (7,9%) e Sul (5,3%).

Clima prejudicou plantio de soja, diz Conab

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), órgão do Ministério da Agricultura, também divulgou hoje sua estimativa para a safra.

A projeção de potencial máximo da safra de soja 2014/15 do Brasil foi reduzido de 92,41 milhões para 91,74 milhões de toneladas, após um início de plantio atrapalhado pelo clima em várias regiões do país.

Na região Centro-Oeste, principal produtora de grãos do país, o tempo seco provocou forte redução no ritmo do plantio, quando se compara com outubro da temporada passada, destacou a Conab.

Sobre a região Sul, segunda principal na produção de soja, a Conab destacou que chuvas intensas em setembro e outubro atrasaram o plantio no Paraná e adiaram o início dos trabalhos no Rio Grande do Sul. Apesar disso, as perspectivas de colheita nestes dois Estados são boas, disse a Conab.

As previsões e levantamentos de safra realizadas pelo IBGE referem-se ao período entre janeiro e dezembro. Já as pesquisas da Conab, além de apresentarem metodologias diferentes, são feitas tomando como base o ano-safra brasileiro, que vai de outubro de um ano a setembro do ano seguinte.

Projeção do IBGE para 2014

Para 2014, a safra de grãos deve ficar 2,8% acima de 2013, e atingir 193,5 milhões de toneladas. A estimativa faz parte do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de outubro, também divulgado nesta terça pelo IBGE.

O IBGE informou, ainda, que essa projeção referente a 2014 ficou estável em comparação com a projeção de setembro da mesma pesquisa.

Já a estimativa da área a ser colhida em 2014 ficou em 56,2 milhões de hectares, alta de 6,3% frente à área colhida em 2013 (52,8 milhões de hectares) e de 0,4% superior à projeção de setembro.

Já a estimativa da área a ser colhida em 2014 ficou em 56,2 milhões de hectares, alta de 6,3% frente à área colhida em 2013 (52,8 milhões de hectares) e de 0,4% superior à projeção de setembro.

Dany Nascimento