16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

CANSAÇO

Após conflitos com Bolsonaro, presidente do BB "pede para sair"

Bolsonaro manifestou interesse em trocá-lo do cargo, mas não pretendia fazê-lo agora, sobretudo para não gerar mais desgaste após a intervenção na Petrobras

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi informado ontem quinta-feira (25.fev), por seus assessores, que o presidente do Banco do Brasil, André Brandão, não pretende seguir no cargo. Pediu demissão.

A informação foi transmitida ao presidente pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que defende a permanência do economista à frente da instituição financeira.

Após desavenças com Brandão, em janeiro Bolsonaro manifestou interesse em trocá-lo do cargo, mas não pretendia fazê-lo agora. 

A crise começou com o anúncio de reestruturação no BB, com medidas que envolvem o fechamento de 112 agências e o desligamento de 5 mil funcionários, por meio de programas de demissão voluntária.

Com a possibilidade da saída de Brandão cada vez mais próxima, outros nomes já são especulados no mercado. Dentre eles, conforme fontes, está o de Gustavo Montezano, presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Outra saída, afirmam, é o Planalto promover um dos vice-presidentes do BB. Vale lembrar, porém, que o Centrão cobiça - e muito - a cadeira.