20 de junho de 2021
Campo Grande 25º 13º

Cestas básicas familiar e individual acumularam alta de 7,07% e 9,55% no ano passado

A- A+

O preço da cesta básica para uma família de cinco pessoas em Campo Grande, composta de 44 produtos de alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal, teve um aumento de 1,43% em dezembro – R$ 1.366.92 – em relação ao mês anterior. Quanto a cesta para uma pessoa (15 produtos), a alta foi de 3,82%, no mesmo período, passando a custar R$ 312,67.

Essa variação acumulada da cesta familiar foi positiva: no ano, somou 7,07%, e nos últimos seis meses, 1,62%.  Em relação ao acumulado da cesta básica individual no ano passado foi de 9,55%, com a variação positiva caindo para 1,97% nos últimos seis meses.

O governo do Estado é o órgão responsável por aferir o índice de oscilações dos custos da cesta básica, por meio da Coordenadoria de Pesquisa, Planos, projetos e Monitoramento. O levantamento é realizado mensalmente em 26 estabelecimentos varejistas da Capital, incluindo dois supermercados, um açougue e uma panificadora em cada uma das seis regiões pesquisadas, além de duas peixarias isoladas.

Quando se fala em cesta básica familiar, dentre os 44 produtos pesquisados, 20 apresentaram alta de preço, 14 tiveram queda e 10 mantiveram seus preços inalterados. No grupo de alimentação, a batata apresentou uma variação de 22,29%; o alface, 20,93%; feijão, 17,46%; couve, 3,39%; banana 3,10%; laranja, 2,77%; frango, 2,37%; arroz, 1,73%; e o alho, 1,65%.

O pão francês, óleo, macarrão, queijo, sal e carne mantiveram seus preços, enquanto os produtos que sinalizaram queda foram: tomate, 11,23%; ovos 8,94%; cebola 3,87%; farinha de trigo 2,62%; margarina 2,54%; abobrinha 2,00%; açúcar 1,31%; leite 1,28%; mandioca 1,22% e café, 0,78%.

Na área de produtos químicos, no grupo de limpeza doméstica, a alta foi de 0,48% por conta da água sanitária (1,66%), detergente (1,53%), desinfetante (1,21%), cera em pasta (0,83%) e sabão em pó (0,22%). A esponja de aço teve queda de 0,72%, enquanto o sabão de barra não registrou alteração de preço. No item higiene pessoal, houve elevação de 0,77% por conta das variações do absorvente (2,34%), papel higiênico (1,38%) e sabonete (1,25%).

Comprometimento

Já na cesta individual, dentre os 15 produtos da cesta individual, seis tiveram elevação nos preços em dezembro: batata, 22,37%; alface, 20,91%; feijão, 17,43%; banana, 3,08%; laranja, 2,74% e arroz 1,72%. Os produtos com maior queda foram: tomate, 11,24%; margarina, 2,59% açúcar, 1,47% e leite 1,29%. O pão francês, óleo, macarrão, sal e carne mantiveram os preços.

Uma cesta para cinco pessoas, em dezembro comprometeu 37,76% da renda familiar, considerando-se, para este cálculo, cinco salários mínimos (R$ 3.620,00). A cesta individual, no mesmo mês, comprometeu 43,19% do salário mínimo (R$ 724,00) do trabalhador. Em termos de horas trabalhadas, o trabalhador despendeu 95h01m para adquirir a cesta, para uma jornada de 220h.

Leide Laura Meneses