25 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 23º

Emprego

Comércio apresenta melhora e queda em desemprego na Capital

No último mês de Maio, o saldo total do trabalho formal no Comércio Varejista em Campo Grande foi negativo em 156 empregos, representado uma variação de - 55,9% em relação ao último mês de Abril (354 de saldo negativo). Mesmo que negativo, o saldo apresenta melhora frente ao mês passado.

“A CDL encomendou a Data Sight uma pesquisa sobre o desemprego em Campo Grande verificando que se mantém em queda conforme resultado, consequência do momento econômico pelo qual passa o nosso País. Fechamento de empresas é outro ponto que se evidenciou e projeções futuras indicam a continuidade desse quadro”, afirma o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL/CG), Hermas Renan Rodrigues.

Em relação a dinâmica setorial, os segmentos que mais empregaram foram os de Produtos Farmacêuticos para Uso Humano e Veterinário (17), Equipamentos de Telefonia e Comunicação (16), e Hortifrutigranjeiros (12).

Por outro lado, os segmentos de Hipermercados e Supermercados, Artigos do Vestuário e Acessórios, e Produtos Alimentícios em Geral ou Especializado não Especificados foram os que apresentaram os piores desempenhos, demitindo respectivamente 78, 43 e 33 pessoas.(Confira tabelas na pesquisa em anexo)

“Sabemos do esforço dos empresários para não contribuir com esse quadro negativo e todas as medidas são tomadas para evitar as demissões, como liquidações, promoções, redução de estoques e remanejamento de mão e obra, sendo a demissão a penúltima iniciativa dos empresários antes do fechamento da empresa”, explica Rodrigues.

Quanto a previsão de empresas constituídas e extintas, temos a tendência de piora no radar para os próximos 12 meses, com crescimento da extinção das firmas e diminuição no número de constituição de novas empresas. Para Junho foi estimada a criação de 487 empresas e extinção de 240.

De acordo com Hermas, a CDL tem muita preocupação com o atual quadro da economia e tem dentro do possível auxiliado os lojistas oferecendo ferramentas de gestão, treinamentos e consultorias no auxílio de tomada de decisões.

“Sentimos que o mercado está reagindo  lento e positivamente como era esperado. O quadro recessivo não tem mais espaço para aprofundar. Acreditamos na retomada de nossa economia, pelas  ações do governo, pelo encaminhamento político, que refletem diretamente no índice de confiança dos empresários e dos consumidores”, conclui o presidente da CDL/CG.

Previsões de abertura e fechamento de empresas 

Nesta seção são apresentados os dados de projeção de abertura e fechamento de empresas com base nos dados de abertura e fechamento mensal de empresas da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul), bem como o histórico desde o ano 2000. 

Em relação ao último dado anteriormente divulgado (Abril), há uma variação negativa de -22% quando analisamos a constituição de empresas, já considerando o ajuste sazonal. Por sua vez, em relação a extinção de empresas, temos uma variação positiva de 20%, também levando em conta o ajuste sazonal.

Em relação as projeções,para Junho foi estimada a criação de 487 empresas e extinção de 240. Ressaltamos que as projeções são baseadas no comportamento histórico das séries temporais.