12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Economia

FGV diz que Inflação da baixa renda avançou 2% em janeiro

Com o resultado de janeiro, o indicador acumula alta de 7,66% nos últimos 12 meses

A- A+

A inflação das famílias com renda mensal de até 2,5 salários mínimos - medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) - iniciou o ano em alta, fechando o mês de janeiro com elevação de 2%. O resultado é 0,27 ponto percentual superior ao IPC-BR, que tem abrangência sobre todas as classes de renda, e que fechou janeiro com alta de 1,73%.

A taxa foi divulgada nesta quarta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas e indica que, com o resultado de janeiro, o indicador acumula alta de 7,66% nos últimos 12 meses.

A alta de janeiro reflete elevação de preços em cinco das oito classes de despesa componentes do índice, com destaque para transportes, que passou de 0,72% para 5,38%, alta que chegou a 4,66 pontos percentuais, entre um período e outro; habitação (de 0,55% para 2,02%); alimentação (1,05% para 1,97%); educação, leitura e recreação (0,43% para 3,02%); e despesas diversas (0,24% para 2,21%).

Nestes grupos, segundo o Ibre, os destaques partiram dos itens tarifa de ônibus urbano (0,59% para 8,88%), tarifa de eletricidade residencial (1,14% para 8,88%), e hortaliças e legumes (5,41% para 16,31%).

Em contrapartida, os grupos: vestuário (0,59% para -0,40%), saúde e cuidados pessoais (0,40% para 0,02%) e comunicação (0,56% para 0,26%) apresentaram queda em suas taxas de variação. A próxima divulgação do IPC-C1 acontecerá no dia 13 de março de 2015.