29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

Empresa Solar-Par irá gerar mais de 2.000 empregos diretos e indiretos no Estado

Foi assinado na manhã de hoje o termo de acordo para a concessão de incentivos fiscais à empresa Solar-Par , para que seja implantado no Estado, uma indústria de de fabricação de painéis solares. A empresa estava esperando somente a confirmação para a concessão desses incentivos para implantar a indústria. De acordo com o diretor da empresa, Tersandro Milagrez, o interesse é instalar no Brasil três indústrias, sendo em Mato Grosso do Sul a primeira da América do Sul. O investimento será de R$ 220 milhões. “O mais importante era receber os incentivos, agora iremos avaliar a localidade”, afirmou. O local para a implantação ainda não está definido, porém, há três cidades cogitadas, como Campo Grande, Sidrolândia – distante 70 quilômetros da Capital – e Terenos – distante 25 quilômetros. “Em 30 dias será definido o local, mas defendo a instalação em Terenos, por uma questão de regionalização e também por ser próximo da Capital e em relação aos incentivos não irei especificar, mais será de 94%”, afirmou o governador André Puccinelli. A prefeitura da cidade que receber a Solar-Par irá fazer a doação do imóvel para a construção da fábrica, além de isentar os impostos ISS na parte da construção e em relação ao IPTU será estudado o que poderá ser feito. Na primeira fase a empresa irá gerar 185 empregos diretos e 230 indiretos, na segunda fase 285 empregos diretos e 680 indiretos e na terceira fase serão gerados 315 empregos diretos e 770 indiretos. A expectativa de início das obras será em setembro e a inauguração da primeira fase está previsto para julho de 2015. A empresa é responsável pela cadeia produtiva de painéis solares, que vai desde o lingote de silício até a montagem dos módulos fotovoltaicos. O Brasil é o maior cliente da fábrica e também a Alemanha e França. Tayná Biazus e Dany Nascimento