18 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 22º

Economia

Incertezas no BC fazem bolsa abrir em queda e causam instabilidade no dólar

A- A+
source
Estados Unidos revela o que é necessário para aprovar dólar digital
Luciano Rocha
Estados Unidos revela o que é necessário para aprovar dólar digital

O dólar opera com instabilidade nesta terça-feira (23), com cautela no exterior e após a divulgação da ata do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

Por volta de 11h20, a moeda americana era negociada a R$ 5,50 , queda de 0,25%, após já ter apresentado altas. A Bolsa, por sua vez, opera em queda. No mesmo horário, o Ibovespa tinha baixa de 0,44%, aos 114.475 pontos.

Na ata, o BC avalia que ainda existem incertezas sobre o ritmo da atividade econômica no primeiro semestre, mas que há possibilidade de uma "retomada robusta" na segunda metade do ano com o andamento da campanha de vacinação.

Segundo a autoridade monetária, ainda não existem dados concretos sobre o impacto do recente aumento de casos e mortes pela Covid-19 na economia.

O documento destaca ainda que o BC se preocupou com o aumento das projeções para a inflação para decidir aumentar os juros em 0,75 ponto percentual, contrariando as expectativas do mercado.

As projeções de inflação do Copom estão em 5% para 2021 e 3,5% em 2022. Nesse cenário a Selic chegaria a 4,5% ao ano em 2021 e 5,5% em 2022.

Um ciclo de aumento da taxa de juros pode colaborar com uma valorização do real frente ao dólar, pois ajudaria a atrair investimentos estrangeiros para o país. Contudo, questões como a situação fiscal do país e da pandemia também devem influenciar as cotações.

"O ponto relevante, a nosso ver, é que o discurso do BC, a despeito de fazer menção a uma normalização parcial, antevê uma recuperação mais forte da atividade econômica no segundo semestre e enxerga menor ociosidade no mercado de trabalho e riscos fiscais assimétricos sobre a inflação, compatíveis com a percepção de maior juro neutro na economia", escreveram analistas do Bradesco em boletim.

Você viu?

No cenário externo, há expectativa pela aparição do presidente do Federal reserve, Banco Central americano, Jerome Powell, e da secretaria do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen.

Ambos participam de sessão conjunta no Congresso americano para falar dos esforços do país para conter a pandemia.

Bolsas no exterior

Nos Estados Unidos, por volta de 11h20, o índice Dow Jones tinha ligeira alta de 0,02%, ao passo que o S&P e o Nasdaq operavam perto da estabilidade.

As bolsas na Europa não apresentam bom desempenho nesta terça-feira. Por volta de 09h34, a Bolsa de Londres tinha queda de 0,2% e a da França, de 0,3%. Em Frankfurt, havia leve baixa de 0,02%.

Entre as preocupações dos investidores estão os casos da Covid-19 e as restrições impostas pelos governos para evitar a propagação do vírus.

Na Alemanha, a primeira-ministra, Angela Merkel, anunciou uma prorrogação do lockdown nacional até 18 de abril. A cidade de Paris já havia adotado medidas restritivas na semana passada.

A velocidade da campanha de vacinação é desigual entre os países. Enquanto no Reino Unido, há maior celeridade, alemães e franceses se vacinam em ritmo mais lento.

As bolas asiáticas fecharam em queda nesta terça. O índice Nikkei, da Bolsa De Tóquio, caiu 0,61%, ao passo que Hong Kong registrou baixa de 1,34%. Já na China, a queda foi de 0,93%.