25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Indústria calçadista estadual prevê crescimento de até 2% em 2015

A- A+

As indústrias calçadistas de Mato Grosso do Sul estão cautelosas em relação ao ano de 2015 e preveem um crescimento de apenas 1,5% na comparação com 2014, saindo de uma receita líquida de R$ 147,2 milhões para R$ 150,2 milhões. O percentual de crescimento bem abaixo dos 58% obtidos neste ano confrontados com os R$ 93 milhões movimentados em 2013 e o motivo é resultado do cenário de mercado retraído e alta de juros, segundo análise do presidente do Sindical/MS (Sindicato das Indústrias de Calçados de Mato Grosso do Sul), João Batista de Camargo Filho.

O líder sindical acrescenta que o segmento enfrenta outras situações que acabam contribuindo para onerar os custos, como a grande rotatividade dos trabalhadores, principalmente, na região de Três Lagoas. “Outra situação que pode ser apontada como complicadora para o cenário nada otimista para 2015 é a concorrência com produtos chineses, que têm preços mais baratos por conta da mão de obra e os benefícios do governo chinês”, comparou.

Com 27 estabelecimentos e 2.392 trabalhadores empregados de forma direta, a indústria de calçados estadual espera que o trabalho de divulgação dos produtos sul-mato-grossenses em feiras voltadas para o segmento resultem na conquista de novos mercados. “O Sindicato atua no sentido de buscar a participação nas feiras para abrir novos canais de vendas e divulgação do Estado”, disse João Batista de Camargo.

Para o próximo ano, o desafio é continuar com a oferta de cursos para diminuir o déficit de mão de obra qualificada no intuito de atender as empresas instaladas do Estado. “O Sindicato quer ampliar a oferta de cursos, por meio de parceria com o Senai, para amenizar o gargalo. Com a qualificação, cria-se um ambiente mais adequado para atrair indústrias para o Estado”, pontuou o presidente do Sindical/MS.

Karla Machado com Assessoria