02 de dezembro de 2021
Campo Grande 30º 22º

Parque Internacional de Ponta Porã é prioridade do Governo Federal

A- A+

A criação do Parque Internacional de Ponta Porã – distante 346 quilômetros de Campo Grande - foi incluído no programa de prioridades do Governo Federal. A notícia foi anunciada hoje pelo vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), durante uma audiência ontem no Palácio do Planalto, com a presença do senador e idealizador do projeto, Waldemir Moka (PMDB).

O projeto do parque vai ser incluído no Programa Regional de Desenvolvimento do Centro-Oeste, cujo anúncio deverá ser feito em reunião do Codesul (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul), amanhã, em Foz do Iguaçu (PR), e na sexta-feira, em Ponta Porã.

O projeto do senador Moka foi baseado no modelo de atuação do Parque Tecnológico Itaipu, localizado dentro das instalações da usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu, na fronteira do Brasil com o Paraguai.

O projeto do senador começou no ano de 2010, quando percebeu que a região precisava oferecer condições para que os jovens pudessem se preparar para o mercado de trabalho.

O vice-presidente afirmou que o Governo decidiu apoiar o projeto por entender que a criação do parque mudará o conceito, a relação e o comportamento das pessoas que moram na região.

O compromisso da presidente Dilma Rousseff em garantir a liberação de recursos para a rodovia MS-165, a rodovia Sul Fronteira, outra frente de reivindicação do senador Moka e da bancada federal junto ao governo foi reafirmado.

O projeto pretende asfaltar os trechos entre o distrito de Sanga Puitã, em Ponta Porã, até Mundo Novo – distante 462 quilômetros de Campo Grande-, passando pelas cidades de Coronel Sapucaia - distante 380 quilômetros de Campo Grande, Paranhos - distante 477 quilômetros de Campo Grande e Sete Quedas - distante 459 quilômetros de Campo Grande. A rodovia vai melhorar as relações entre as populações da região e do Paraguai.

O PTIn hoje tem o apoio de toda a bancada federal sul-mato-grossense, coordenada pelo deputado federal Vander Loubet (PT), do governo André Puccinelli, e de diversas entidades do setor privado, como Fiems (Federação das Indústrias do Mato Grosso do Sul) e Famasul (Federação de Agricultura do Mato Grosso do Sul).

Também participam do projeto a Prefeitura de Ponta Porã, Federação do Comércio do Mato Grosso do Sul (Fecomércio), a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e a Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS).

Outras empresas e órgãos públicos também trabalham na execução do projeto, como a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e à Microempresa), Fundect (Fundação de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Mato Grosso do Sul), e Seprotur (Secretaria de Produção, Comércio e Turismo do Estado do Mato Grosso do Sul).