16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

ECONOMIA

PIB registra maior fracasso desde 1996 no Brasil; apenas a agropecuária ganhou

IB per capita também teve queda recorde de 4,8%. Apenas a agropecuária cresceu; indústria recuou 3,5% e serviços, 4,5%. Ritmo de recuperação desacelerou no 4º trimestre e economia encerrou o ano no mesmo patamar do início de 2019

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, que em 2019 ganhou o apelido de "pibinho", em 2020 registra a pior marca histórica com queda de 4,1%. Segundo divulgou nesta quarta-feira (3.março) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), confirmando as expectativas.

Foi a maior contração desde o início da série histórica atual do IBGE, iniciada em 1996, superando a queda de 3,5% registrada em 2015.

"É o maior recuo anual da série iniciada em 1996. Essa queda interrompeu o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o PIB acumulou alta de 4,6%", informou o IBGE. Pelos dados do Banco Central, o resultado configura o maior tombo desde 1990.

Em valores correntes, o Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB) chegou a R$ 7,4 trilhões. Já o PIB per capita (por habitante) em 2020 foi de R$ 35.172, com queda de 4,8% – a maior já registrada em 25 anos.O PIB representa, em valores monetários, todos os bens e serviços finais produzidos no país em determinado período. Serve para medir a atividade econômica e riqueza de uma região.