17 de janeiro de 2021
Campo Grande 26º 23º

Privatização de rodovias é a alternativa mais viável para melhorar as condições das estradas estadua

Foi sancionada hoje, pelo governador André Puccinelli (PMDB), a lei nº 4.476, que dispõe a privatização de 11 rodovias do estado de Mato Grosso do Sul. A concessão deve ser concretizada em até seis meses, de acordo com o governador. Serão concedidas à iniciativa privadas as rodovias: MS-040, MS-112, MS-135, MS-180, MS-223, MS-298, MS-295, MS-306, MS-316, MS-338 e MS-395.

De acordo com André, todos os estudos feitos em relação à concessão serão postos para a prestação de qualquer empresa que queira se aprofundar em informações dos lotes colocados a disposição. O valor, conforme explica o governador será fixo, e o valor do pedágio médio será de R$ 4,20 por tempo determinado e reajuste igual a inflação e não superior. “ A privatização irá melhorar a malha viária, a infraestrutura logística e os produtos chegarão mais baratos, pois o frete será reduzido nos lugares de consumo, como em grandes centros e portos”, afirma.

Questionado se a privatização das rodovias é a alternativa mais viável, Puccinelli lembra que o investimento provado que a concessão trará vai acrescentar aos recursos já investidos pelo governo federal e pelo governo estadual. Além de todas as rodovias que já sofreram a recuperação asfáltica e das construções de novas pelo MS Forte 2, a privatização só irá acrescentar. Para o MS Forte 2, 69% dos recursos proveram do Estado e 31% do Governo Federal.

O governador finaliza afirmando que, a concessão da rodovia trará investimentos, pois, além de ter estragas boas para o tráfego, a produção irá ganhar e o Estado, através da arrecadação do ICMS.

Tayná Biazus