22 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Qualidade de vida e atrativos tributários atraem indústrias para a Capital

A qualidade de vida e os atrativos tributários tem trazido para Campo Grande, de acordo com o secretário da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Agronegócio), Edil Albuquerque, indústrias e investimentos de outros estados, gerando assim, empregos e interferindo economicamente na Capital.

Após a vinda da Uninter Informática SA, de Curitiba (PR), para a instalação de uma fábrica de tablets e equipamentos de informática e também do shopping Outlet, que será instalado também na Capital, sendo o primeiro no Estado, agora é a vez da indústria de alimentos Risotolândia estar interessada em instalar uma filial em Campo Grande.

O prefeito Gilmar Olarte (PP), recebeu na manhã de hoje o diretor superintendente da Risotolândia, que tem sede em Curitiba (PR), para uma conversa informal, sobre as potencialidades da cidade e tomar conhecimento da parte fiscal que pode ser oferecida através do município e do Estado. Hoje, a indústria atende diversos municípios paranaenses e de Santa Catarina, oferecendo mais de 50 mil refeições diárias entre empresas, fábricas e merenda escolar, e conta com 3.200 colaboradores.

Inicialmente, se a indústria se fixar em Campo Grande, a principio em imóvel fornecido, conforme explicou Edil, ela irá gerar cerca de 300 empregos. “A escolha por Campo Grande é porque aqui é a cereja do bolo do Brasil, tem qualidade de vida e atrativos tributários”, afirma o secretário.

Em um primeiro momento o município providenciaria a doação de uma área, a isenção tributária como o IPTU e outras taxas e o ICMS ficaria a cargo do Estado.

Tayná Biazus