14 de junho de 2021
Campo Grande 27º 13º

Sem acordo, negociação salarial entre Sindicato e Fibria vai para a justiça

A- A+

Na manhã de hoje, foi realizada a mesa redonda intermediada pelo Ministério do Trabalho, na Sala de Convenções do Hotel Mediterrâneo na tentativa de buscar um acordo salarial entre a Fibria e o Sititrel (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Papel e Celulose) de Três Lagoas.

A reunião foi conduzida pela mediadora do MTE, Ednézia Freire Zazyki e após quatro horas, nenhum acordo foi firmado. “Tentamos facilitar para a empresa propondo outras maneiras de chegar ao valor que queremos, mas, infelizmente a Fibria se mostrou resistente aos nossos anseios”, explicou o presidente do Sindicato, Almir Morgão.

Ainda de acordo com o Sititrel não existe outra opção que não seja levar a discussão para a justiça. “Agora vamos para dissídio coletivo e esperar o desembargador decidir sobre os números apresentados. Fizemos tudo que estava ao nosso alcance, mas não podemos aceitar uma proposta que não valorize a classe trabalhadora”.

Uma mesa redonda será realizada amanhã com a Eldorado Brasil e na próxima sexta–feira, a reunião será com a International Paper.

Negociação

A negociação se estende há três meses e nenhum acordo foi acertado entre as empresas Fibria, Eldorado Brasil, International Paper e o Sindicato da categoria. Os trabalhadores pedem um reajuste de 8,33%, mas as indústrias aceitam pagar, apenas, 7%.

Dany Nascimento