29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

Corridas em carrinhos de plástico e aviões sem motor viram mania nos EUA

Carros da Barbie, aeronaves sem motor, carrinhos de rolimã e outras corridas inusitadas começam a virar mania nos Estados Unidos, mesmo quando seus participantes se machucam e não ganham nada. Bem ao estilo do desenho animado "Corrida Maluca", que eternizou personagens como Dick Vigarista, Penélope Charmosa e Peter Perfeito, pilotos pirados e cientistas de garagem fazem a alegria da audiência em provas humoradas e arriscadas.

O exemplo mais nonsense dessas competições é o "Extreme Barbie Jeep Racing" ("Corrida Extrema com Carrinhos da Barbie", em tradução livre), evento anual que reúne marmanjos de todas as idades no Monte Norris, no Alabama, para uma competição de carrinhos de plástico sem motor e sem freio, descendo as ribanceiras em alta velocidade apenas empurrados pelos amigos.

O resultado é inevitável: quedas espetaculares e choques contra árvores são acidentes comuns, além de muita terra engolida e público atropelado. O vencedor da competição embolsa US$ 200 (cerca de R$ 500), menos do que custa um jipe da Barbie da Fischer and Price, modelo usado na prova e que acaba totalmente detonado.

Outro campeonato tradicional de gênios da mecânica é o Soapbox Red Bull, corrida de carrinho de rolimã organizado pela gigante de energéticos desde os anos 2000. Os carrinhos chegam a atingir 70 km/h em eventos anuais realizados em 34 países.

A Red Bull também aposta em uma outra competição ainda mais curiosa, a Flug Tag. Nesta, os competidores fabricam suas próprias máquinas de voar, sem motor, impulsionadas pelos próprios pilotos e saltam de rampas de cerca de 10 metros de altura em direção ao mar ou em lagoas, com fantasias temáticas.

Portal Uol