12 de agosto de 2020
Campo Grande 33º 20º

Grêmio dá 'azar' e cai no grupo da morte na Libertadores de 2014

Entre os brasileiros, o Grêmio é quem enfrentará o grupo teoricamente mais complicado. Os gaúchos caíram no grupo 6, ao lado do Newell's, da Argentina, e do Atlético Nacional, da Colômbia. O quarto integrante será definido do confronto da Pré-Libertadores entre Nacional do Uruguai e Deportivo Petrolero.

Caso o Nacional passe da primeira fase, o grupo do Grêmio contará com 3 campeões da Libertadores, já que o time uruguaio é tricampeão (1971, 1980 e 1988). Além do próprio Grêmio, que é bicampeão (venceu em 1983 e 1995), o Atlético Nacional já venceu o torneio em 1989. O Newell's é o único que ainda não venceu, mas é um time argentino de muita tradição e que já fez duas finais, além de ter ficado na semifinal em 2013.

O último campeão Atlético-MG caiu no grupo 4 e não deverá ter vida fácil. O clube mineiro medirá forças com o tradicional Nacional, do Paraguai, e também com o Zamora, da Venezuela. O terceiro adversário vem do confronto entre Morelia (MEX) e Santa Fé (COL), que fez uma bela Libertadores em 2013 e só caiu na semifinal.

O rival Cruzeiro é o cabeça de um grupo ainda muito 'obscuro'. O único adversário já definido é o Defensor Sporting, do Uruguai. O time celeste ainda enfrentará o vice-campeão peruano (Real Garcilaso ou Universitario) e o também o vencedor do confronto entre um representante chileno e o Guarani do Paraguai.

No grupo 7, o Flamengo medirá forças com Bolívar (BOL), Emelec (EQU) e León (MEX). O rubro negro deve estar bastante atento, já que foi eliminado na Libertadores de 2012 em um grupo no qual estava presente justamente o Emelec.

As únicas indefinições que ainda persistem ficam por conta dos dois times peruanos (o campeão e o vice-campeão nacional, que ficará entre Real Garcilaso e Universitario), um argentino (campeão do Torneio Inicial. San Lorenzo e Lanús ainda brigam) e outro boliviano (campeão do Torneio Inicial; The Strongest e San José ainda brigam), que ainda não foram classificados em seus respectivos países.

Antes do início do sorteio, entre os intervalos dos shows e apresentações, o presidente da CBF, José Maria Marin, foi homenageado com uma condecoração de honra ao mérito pelo presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF) Marco Pólo Del Nero e pelo secretário-geral da Conmebol, José Luís Meiszner.

Agência UOL