21 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 21º

Presidente da Fifa "ignora" problemas e se concentra só no futebol

Faltando 100 dias para a Copa do Mundo, a cúpula da Fifa adota uma estratégia para reverter a resistência em relação ao evento e focar no interesse dos brasileiros pelo futebol e pela eventual conquista da seleção. A estratégia ficou clara no pronunciamento pré-gravado realizado pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, para marcar os 100 dias para a Copa. “Os problemas estão sob controle”, disse Blatter. A ordem é concentrar a mensagem no futebol e insistir que o evento será um grande êxito. Fontes em Brasília confirmaram que a campanha da Fifa está em sintonia com a estratégia do governo brasileiro, que também já deixou de lado o discurso sobre o legado da Copa para concentrar sua mensagem institucional e publicidade na paixão do brasileiro pelo futebol. "Cem dias é muito e ao mesmo tempo é pouco se ainda há problemas. Mas agora todos os problemas estão sob controle e daqui a 100 dias haverá um início excepcionalmente bom para uma competição excepcional: a Copa do Mundo da Fifa no Brasil, o país do futebol. Eles (os brasileiros) receberão o torneio de braços abertos e com todo o coração”, disse Blatter sobre os problemas do Brasil para entregar as obras, especialmente os estádios, para o Mundial. “É especial porque se dizem que o futebol foi organizado ou inventado pelos britânicos - no mínimo organizado, principalmente pela Inglaterra -, eu preciso lembrar que o país onde surgiu o futebol-arte é o Brasil. O espírito brasileiro e a capacidade do Brasil de jogar futebol fazem desta uma Copa do Mundo muito, muito especial. E também porque a última Copa no Brasil foi organizada em 1950 e vocês lembram que o país perdeu a decisão no Maracanã para o Uruguai. Então agora todos os brasileiros esperam que a seleção seja campeã. É por isso que existe uma expectativa tão grande e tenho certeza de que o torneio será um enorme sucesso”, afirmou o presidente da Fifa sobre a escolha pelo Brasil para organizar a Copa de 2014. Blatter ainda comentou o fato de todas as outras seleções desejarem ganhar o Mundial no Brasil. “Os torcedores brasileiros apoiarão a seleção desde o começo e esperam que o Brasil vá até o fim. Mas há outras 31 equipes que querem evitar que o Brasil esteja na final e é por isso que o nível da competição será tão alto. Será como uma luta, mas com espírito esportivo, onde o futebol também transmitirá uma mensagem de jogo limpo, disciplina e respeito”, completou. D24Am