27 de setembro de 2020
Campo Grande 39º 25º

Ressaca brava: Comercial e Novoperário ‘dançam’ no carnaval do interior

Ressaca – Um verdadeiro Carnaval. As defesas de Comercial e Novoperário foram ‘generosas’ contra, respectivamente, Aquidauanense e Costa Rica. No primeiro duelo, 3 a 1 no estádio Noroeste. No segundo, uma sonora goleada de 4 a 0 no estádio Laertão que ratificou a liderança do Costa Rica. Pechincha – O treinador Paulinho Rezende (re)começou seu trabalho no Comercial afirmando aos jogadores que o time não passaria mais vergonha, nem venderia barato as derrotas. No primeiro jogo, 3 a 1 contra o vice-lanterna. É promoção de inauguração? Não assine nada sem ler - Como pegou o Colorado para dois jogos (e já perdeu um), Paulinho Rezende fez contrato verbal com o Comercial. Nada por escrito e nada assinado. Se tá difícil receber para quem é registrado, imagina para quem não é. Em Aquidas é assim - O contrato verbal não é novidade. Mauro Marino, por exemplo, não esconde que trabalha na base do papo com João Garcia. Diretoria e técnico andam em sintonia. Alô, Procon? – Antes de iniciar o Campeonato Estadual, a emissora detentora dos direitos de transmissão anunciou que todas as rodadas estariam na telinha. Ledo engano. Sábado de Carnaval teve Caldeirão do Huck no Plim Plim. Misto quente - Por hora, a TV Morena não transmite mais os jogos do Misto em Três Lagoas. Emissora e clube entraram em desavença por causa de publicidades em uma das paredes do estádio Madrugadão. A emissora disse que propaganda somente nas placas de publicidades. O clube bateu o pé. Então ficamos assim, um joga sem a televisão e a outra não transmite em Três Lagoas. No ar não – Na última quarta-feira teve frequência de rádio atrapalhando emissora da Capital no estádio. Foi preciso um cronista pedir no ar (para quem quisesse ouvir) para o técnico mudar a frequência do transmissor e assim fugir do som que estava atrapalhando a transmissão. Um aparelho celular bastaria para o pedido, né! Fora, já! – No mesmo jogo foram vários os cronistas que esqueceram o veto de entrar no gramado, o que não acontece há tempos no futebol profissional. Foi preciso um manda-chuva da TV Morena ordenar ao delegado da partida que retirasse os colegas de campo. ‘Sem palavra. Manezão’ – Foi o que escreveu Amarildo Carvalho na sua página no Facebook, depois do retorno de Paulo Rezende ao Comercial. A pergunta é: a cutucada foi para o treiador ou para o presidente Luiz Cortez? Galo aos frangalhos – A coisa tá mais preta que galinha de macumba no Novoperário. Além do time levar uma sova em Costa Rica (4×0), fora de campo o clima é o pior possível depois da bomba sobre a possível eliminação. Como se sabe, o MS Esporte Clube adiantou na coluna anterior (clique aqui) que tinha time pisando fora da faixa. Resquícios – O resultado do pedido da Federação de Futebol de exclusão do Galo do Estadual ainda não se sabe. Mas, tem gente balançando, dirigente caçando X-9 e presidente desaparecido (e que adorava uma mídia). Sabiam da m… – Aliás, dizem que membro da Federação avisou tal presidente e o super empresário Eduardo Maluf da irregularidade na camisa, ainda na primeira rodada, e nada fizeram. Parabéns! MS Esporte Clube