29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

QUARENTENA

49,9% dos sul-mato-grossenses ignoraram alertas e tiveram feriado "normal"

Conforme o governo de MS, o fato de o Estado ser o segundo menor em número de casos do País não garante tranquilidade

Não faz efeito o grande números de alertas feitos pelo governo do estado para os sul-mato-grossense se manterem em quarentena, e parecem que o que o estado classificou como “enxurradas de informações”, estejam causando o efeito contrário, com base na estimativa feita no feriado do último final de semana os cidadão tiveram vida “normal”, tomaram tererés em locais turísticos, crianças foram flagradas aglomeradas soltando pipas, campinhos de futebol estiveram lotados desde do (1.maio).

Conforme o governo de MS, o fato de o Estado ser o segundo menor em número de casos do País, até o momento, e de 57,3% do total de infectados não estarem mais apresentando sintomas, e a taxa de ocupação de leitos por pessoas que contraíram a Covid-19 em Mato Grosso do Sul ser baixa, não garante que daqui a duas ou três semanas a situação se mantenha sob aparente controle. A transmissão comunitária existe e não é possível saber quem tem o vírus ou não. O alerta é da Secretaria de Estado de Saúde (SES) que mesmo com toda estruturação para enfrentar o vírus, pede conscientização das pessoas para enfraquecer a curva de novos casos que continua ascendente.

ISOLAMENTO SOCIAL

O monitoramento por geolocalização mostra que apenas 49,9% da população permaneceu em casa no feriadão, e a outra metade está seguindo a vida, apesar dos riscos. O percentual é a média dos três dias, que apresentou efeito montanha russa. Na sexta-feira (1.5), o distanciamento social do sul-mato-grossense foi de 45,8%, no sábado (2.5) subiu para 56,1%, e o domingo (3.5) registrou nova queda com adesão de apenas 47,9% da população.

A taxa de isolamento social mapeada pela In Loco na Capital, mostra bastante movimentação nas ruas da cidade no domingo, mesmo com o índice de 47,1% tendo sido o melhor do feriado. Na sexta-feira o recolhimento foi de 44,9% e no sábado 46,2%. Vale lembrar que Campo Grande concentra o maior número de casos, com 140 casos infectados e três óbitos, conforme boletim epidemiológico atualizado desta segunda-feira (4.5).

Nos municípios do interior o fim de semana também foi de vida normal e diferente de sábado que teve cidades com mais de 80% de isolamento, o melhor índice do domingo ficou na casa dos 60%. A melhor adesão do domingo foi em Ladário com 66,4% e a mais baixa em Pedro Gomes com 39,4%. Acesse aqui o ranking mapeado por cidades.

Fonte: Portal do MS.