18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

Voluntários

Ação pretende fazer 10 mil tsurus e levar desejos de saúde e paz para hospitais

Uma ação do bem. É assim que voluntários começaram em Campo Grande o movimento “Ação do Bem 1000 mil tsurus – 1 desejo” e pretendem dobrar 10 mil tsurus - ave sagrada do Japão - símbolo de saúde, de boa sorte, de felicidade, de longevidade, de paz e fortuna. Segundo a lenda japonesa, se uma pessoa chegar a fazer mil tsurus, usando a técnica do origami, a secular arte japonesa de dobrar o papel, e mantiver em sua mente um desejo, ele poderá ser realizado.

A iniciativa tem como objetivo envolver a população em uma corrente do bem e pela paz, durante o mês de agosto. A Ação do Bem 1000 mil tsurus – 1 desejo foi lançada com os alunos de japonês da Associação Okinawa e no evento nacional de Taiko realizado na Associação Nipo Brasileira de Campo Grande.

Como participar?

Voluntários e a população de Mato Grosso do Sul é chamada para participar dessa iniciativa que pretende realizar 10 mil tsurus. Desses, 1 mil serão colocados em uma caixa especial e enviados para Hiroshima, no Japão, e o restante será direcionado para crianças que estão em tratamento em hospitais de MS. A ação já começou e pessoas de vários pontos do Brasil e também do Mundo estão confeccionando tsurus em prol do movimento em Campo Grande.

A ação acontecerá em escolas, entidades, associações em todo MS, além do Festival do Sobá e Bon Odori ambos realizados na Capital, onde acontecerão oficinas com voluntários que estarão ensinando os participantes como fazer o tsuru.

Para uma das idealizadoras da ação, Lígia Oizumi, a iniciativa nasceu após uma vontade de fazer o bem ao próximo. “Sempre estamos correndo, e a vida está passando. Fazer um tsuru ao menos, leva cerca de dois minutos. São dois minutos preciosos que você se dedica a fazer um simples objeto, mas que tem uma importância sem igual. Imagina você dobrar vários tsurus e entregá-los a uma criança que está lutando para viver em um hospital? É mais que um simples pedaço de papel, é um pedacinho do seu coração cheio de amor, paz e esperança para ela que está lutando pela vida”, afirma.

Lenda do Tsuru

Sadako Sasaki, a menina que transformou o tsuru em pássaro da paz para os japoneses, tinha somente 2 anos de idade quando a bomba de Hiroshima foi lançada no Japão, no dia 6 de agosto de 1945. Sem qualquer ferimento, acabou levando uma vida normal, praticando até mesmo atletismo.

Com 12 anos, porém, em 1955, depois de participar de uma prova de corrida, sentiu tonturas e cansaço. O seu estado de saúde piorou nos dias seguintes e acabou sendo diagnosticada com a então “doença da bomba atômica”, acometida por leucemia.

Chizuko, sua melhor amiga, levou papéis de origami numa das visitas e contou a Sadako a lenda dos mil tsurus, dizendo que, se ela fizesse um pedido e dobrasse mil aves de papel, teria seu desejo atendido.

Sadako começou a fazer os origamis, pedindo aos deuses que lhe concedesse a cura. Para chegar aos mil, contou com a ajuda dos amigos e familiares, que iam visitá-la no hospital. No entanto, em 25 de outubro de 1955 acabou morrendo, antes de completar os mil tsurus.

Inspirados por sua força e coragem, os amigos e a família montaram um livro com as cartas escritas por ela e publicaram. Dali surgiu a ideia de construir um monumento para Sadako e para todas as crianças que morreram vítimas da bomba atômica. A ideia encontrou solidariedade em outros jovens, que passaram a arrecadar dinheiro para o projeto e, em 1958, a estátua de Sadako segurando um tsuru dourado foi instalada no Parque da Paz de Hiroshima.

Os jovens e crianças envolvidos no projeto tiveram sua marca escrita na estátua: “Este é o nosso grito. Esta é a nossa reza. Paz no mundo”.

Fan Page Oficial da Ação:

facebook.com/1000-Tsurus-por-1-Desejo-551694491704093/

Campanha “Ação do Bem: 1000 Tsurus por 1 Desejo”

www.youtube.com/watch?v=meZfLx31vA4&feature=share

Vídeo: Como fazer um tsuru?

www.youtube.com/watch?v=mqFR4GdXiYA