MS Notícias

segunda, 01 de junho de 2020

FUNDERSUL

Associação dos Criadores desautoriza e isola levante de Chico Maia

Publicitário não consegue sensibilizar entidade classista que presidiu em dois mandatos

Por: REDAÇÃO08/11/2019 às 15:55
ComentarCompartilhar
O presidente da Acrissul, Jonathan BarbosaO presidente da Acrissul, Jonathan BarbosaFoto: Reprodução

Quando garantiu falar em nome dos produtores rurais para atacar o Fundersul (Fundo de Desenvolvimento Rodoviário de Mato Grosso do Sul), o publicitário e pecuarista Chico Maia não estava autorizado. Se tivesse consultado ou ao menos procurado informar-se sobre a posição da entidade que comandou em dois mandatos, saberia que a Associação dos criadores (Acrissul) defende posição bastante diversa que tomou, isoladamente, ao espalhar outdoors combatendo o aprimoramento do Fundo e sugerindo também o fim dos benefícios que o sistema assegura às áreas urbanas dos municípios.

Em uma nota concisa, esclarecedora e objetiva, embora sem dar os “nomes aos bois”, o presidente da Acrissul, Jonathan Barbosa, reconhece a importância do Fundo e pondera que o debate esclarecedor pode trazer maior claridade à questão. Ele ainda desmancha o argumento de Maia, que é contra a aplicação dos recursos nas cidades por entender que a receita do Fundersul é proveniente da contribuição da agropecuária.

O equívoco de Maia, intencional ou não, se dilui com este trecho da nota oficial que a Acrissul emitiu nesta sexta-feira, 8: “O Governo do Estado, em diálogos mantidos com este representante da entidade, esclareceu que mais de 50% da arrecadação futura do Fundersul virá do ICMS cobrado sobre os combustíveis, que faz parte da formação da receita do fundo rodoviário”, salientou Jonathan Barbosa.

Adiante, o dirigente ruralista salienta sua preocupação com o desvio de uma temática de cunho econômico seja desviado para o campo do interesse político. Como se sabe, Chico Maia candidatou-se ao Senado em 2018 depois de exercer dois mandatos na presidência da Acrissul e de ter levantado na entidade uma bandeira de oposição ao governo de Reinaldo Azambuja (PSDB) e ao Fundersul.

Para Jonathan Barbosa, esses desvios são atentatórios aos interesses dos produtores e do próprio estado, na medida que tiram do foco o debate central que é buscar soluções para as demandas da economia, do setor produtivo e do próprio poder publico. Eis o que ele afirma sobre isso: “Que, com conhecimento de causa em função também da participação da Acrissul junto ao Conselho Administrativo do Fundersul, é que a entidade, antes de preocupar-se com questões políticas, cuida ativamente dos interesses do setor rural”.

Depois de assinalar que mais de 50% da receita do Fundo são provenientes de operações internas com a compra e venda de combustíveis, o presidente da Associação alinha-se às manifestações de prefeitos, lideranças e populações dos 79 municípios atendidos com verbas para obras de estradas, pontes e ruas no campo e na cidade. “De forma que a previsão futura para execução de obras da cota-Fundersul inclui o asfaltamento geral de 800 quilômetros de rodovias, reparos e edificação de 500 pontes, construção de mais de uma centena de pontes de concreto e a recuperação e cascalhamento de outros 300 km de estradas no Pantanal”, descreve, antevendo o alcance de benefícios que se ampliará com a proposta de dimensionamento do Fundersul submetida. À Assembleia Legislativa.
 

Deixe seu Comentário

TV MS

15 de maio de 2020
Ministério da Cidadania fala sobre auxílio emergencial
Ministério da Cidadania fala sobre auxílio emergencial

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua referência em jornalismo no Mato Grosso do SulRua José Barnabé de Mesquita, 948
CEP 79100.200 - Vila Duque de Caxias
Campo Grande/MS
 (67) 99309.8172

Editorias

Institucional

Mídias Sociais

© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma