26 de julho de 2021

AÇÃO DO SINDICATO

Bancários buscam entrar no grupo prioritário da vacinação contra Covid-19

Na manhã de hoje (16.jun.2021) grupo de profissionais fez carreata em direção à Secretaria Estadual de Saúde

A- A+

Em busca de serem incluídos nos chamados "grupos prioritários" da vacinação, grupos de bancários começaram uma carreata na manhã de hoje (16.jun.2021), que saiu de frente da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (FETEMS) em direção à Secretaria Estadual de Saúde, no Parque dos Poderes.

Organizado pelo próprio Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região (SEEBCG-MS), Neide Rodrigues, que representa a presidência da classe, apontou o quanto é essencial o serviço desse profissional.

"Desde o início da pandemia, nós não paramos porque a população precisa de atendimento. Se a categoria não pode parar, precisa ser vacinada o quanto antes, precisa ter prioridade", afirma ela.

Mesmo considerada essencial por decreto (n° 10.282 de 20 de março de 2020), entretanto, a classe não foi incluída entre os grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19.

Em sessão na Câmara dos vereadores de Campo Grande, inclusive, na 2ª feira (31.mai.2021), o próprio presidente da Casa de Leis, apresentou reivindicação pela inclusão dos Bancários na lista de prioridades, com ofício encaminhado aos secretários estadual e municipal de saúde, Geraldo Resende e José Mauro Filho.

"A pandemia do coronavírus reforçou a importância dos profissionais indispensáveis para a população, como os bancários, que oferecem acesso ao crédito, pagamento de salários e benefícios, transações financeiras, execução de políticas públicas como no caso do pagamento do auxílio emergencial. Estão expostos diariamente a contaminação pelo coronavírus", disse Carlão na oportunidade.

Outro pedido vindo da Casa de Leis reforça a solicitação da classe. Camila Jara (PT) encaminhou ofício ao secretário municipal de Saúde no início da semana. Além dos bancários, a requisição da vereadora engloba funcionários da concessionária de água da Capital, a Águas Guariroba, da Energisa, caixas de supermercado e motoristas de aplicativo

"Mesmo indo pra rua, estando em constante contato com a população, correndo alto risco de se contaminarem, esses trabalhadores não pararam, mas também não foram imunizados ainda. Por isso o nosso pedido de incluí-los tão logo chegue a nova remessa de vacinas à Capital", apontou Jara.

Também, o sindicato dos bancários já solicitou a inclusão como grupo prioritário na vacinação contra Covid-19 para as Secretarias de Saúde do Estado e dos municípios da sua base, que engloba outros 27 municípios, além da Capital.

Mesmo diante do lockdown imposto pelo Governo do Estado, que ignorado pelo prefeito de Campo Grande, os bancos permanecem abertos e, sendo um espaço fechado e sem ventilação, acabam se tornando proliferadores da Covid-19, já que são os bancários, por exemplo, que estão na linha de frente da Caixa Econômica Federal e atendem milhares de pessoas em busca do auxílio emergencial e outros importantes benefícios sociais, como FGTS, PIS, Bolsa Família, Seguro Desemprego, etc.

Inclusive a entidade representativa em nível nacional da categoria, o Comando Nacional dos Bancários, encaminhou solicitação ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na última 6ª feira (11.jun.2021).