18 de outubro de 2021
Campo Grande 23º 17º

CAMPO GRANDE

Bruno é sentenciado a 14 anos de prisão; "matou colega em lanchonete"

Assassinato ocorreu após bate-boca entre os motoentregadores

A- A+

O moto-entregador Bruno César Oliveira, de 24 anos foi condenado nesta sexta-feira (23.set.21) a 14 anos e 15 dias de prisão em regime fechado pelo assassinato do colega de trabalho Emerson Salles Silva, de 33 anos. Bruno estava preso desde 19 de agosto de 2020, por ter matado o colega no dia 13 de agosto numa lanchonete que trabalhava na Avenida Mato Grosso, em Campo Grande (MS).  

A decisão proferida nesta sexta é do juiz Aluízio Pereira dos Santos, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri. 

Ele afirmou que Bruno deve pagar 11 anos pelo homicídio qualificado- privilegiado, por acreditar que o autor agiu sob violenta emoção e qualificado por recurso que dificultou a defesa da vítima. E ainda mais 2 anos, 4 meses e 15 dias-multa, totalizando, mais de 14 anos de prisão. A segunda penalização é referente ao crime de porte ilegal de arma de fogo.

A defesa de Bruno alega que ele agiu em legítima defesa, versão que não foi acatada pelo Juiz. 

O CASO 

“O autor do homicídio diz ter sido ameaçado por Emerson e quanto à arma, conta que já tinha por algum tempo e que seria para defesa própria, por medo se ser assaltado. Ele disse que só tinha um relacionamento de coleguismo com o cara, ele não gostava de brincadeiras que o cara fazia com ele, com o Emerson né. E na terça-feira tiveram uma discussão porque o Bruno teve que arrumar a moto dele e os dois trabalhavam na rede de farmácia durante o dia com outros entregadores e a noite só os dois ali na lanchonete. E aí, o Emerson teria que trabalhar dois dias sozinho lá na lanchonete, aí o Emerson achou ruim e começou a brigar com o Bruno e o Bruno brigar com ele. Emerson ameaçou ele, ameaçou a matar ele e bater nele e tal. Aí o Bruno não foi trabalhar terça e quarta, quando o Bruno foi trabalhar na quinta-feira o Emerson já chegou discutindo com ele, então eles saíram no soco, na briga. Só que o Bruno andava armado com a arma na mochila por medo de ser assaltado. E aí no nervoso ele pegou a arma, mostrou para o Emerson para ele parar, foi então que o Emerson foi pra cima dele e ele atirou”, afirmou o delegado Mikail Faria, sobre o ocorrido. Relembre AQUI.