22 de setembro de 2021
Campo Grande 35º 23º

CASAMENTO

Casamento entre pessoas do mesmo sexo cai 18,1% em MS

A pesquisa do IBGE é referente à 2019 quando houve 136 e 2018 quando aconteceu 166

A- A+

Em tempos de Pandemia, o sul-mato-grossense deixou de lado aquele compromisso nupcial. É o que mostra pesquisa de Estatísticas do Registro Civil do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que foi divulgado nesta quarta-feira (9). No comparativo de 2018 para 2019 houve queda de 9% no número de registros de casamentos civis. 

Em 2018, o número de registros de casamentos civis foi de 17.169, em 2019, este total foi de 15.613, ou seja, 1.702 a menos, 9%.  

Mas desse total, 15.467, ocorreram entre cônjuges do sexo masculino e feminino e 136 ocorreram entre pessoas do mesmo sexo. A queda ocorreu em todas as regiões do Estado, de acordo com o IBGE.

O mesmo comportamento foi observado nos casamentos civis entre pessoas do mesmo sexo, os quais registraram queda de 18,1% entre 2019 (136) e 2018 (166). Os ocorridos entre cônjuges femininos representam 74,2% dos casamentos civis com essa composição conjugal em 2019 (veja mais na tabela abaixo).

MS tem a 6ª maior taxa de nupcialidade legal

A taxa de nupcialidade legal dá uma dimensão do número de registros de casamentos em relação à população em idade de casar, ou seja, de 15 anos ou mais de idade, permitindo a comparação entre os estados. 

Em MS, para cada 1.000 habitantes em idade de casar, 7,27 uniram-se por meio do casamento legal em 2019. O instituto destaca que essa é a 6ª maior taxa de nupcialidade legal do país. Os estados que estão a frente são: Rondônia, com 9,34, Distrito Federal, 8,48, Espírito Santo, 7,51, Mato Grosso, 7,41, São Paulo, 7,32. 

No Brasil, para cada 1.000 habitantes em idade de casar, em média, 6,18 pessoas se uniram por meio do casamento legal em 2019.