16 de agosto de 2022
Campo Grande 33º 23º

AJUDE A SALVAR VIDAS

Com MS em 3º no ranking nacional de suicídios, Grupo Amor Vida banca '0800'

No Brasil, 11 mil tiram a vida a cada ano, o que equivale a 30 mortes por dia

A- A+

Os voluntários da Associação Grupo Amor Vida Arthur Hokama (GAV) de Campo Grande (MS) decidiram tirar do próprio bolso para bancar um telefone "0800" e agora as pessoas podem ligar gratuitamente para a instituição caso precisem de alguém para ouvi-la sem julgamentos e para lhes dar as instruções corretas.  

"O foco do nosso trabalho é a prevenção ao suicídio, mas recebemos ligações de pessoas deprimidas, solitárias, em luto, tem pessoas que nos ligam e dizem: só estou viva hoje por causa de vocês", detalha a assessoria da instituição.  

O serviço de apoio emocional sempre foi prestado gratuitamente pelo GAV, porém, antes as ligações eram cobradas pela operadora. O que não ocorrerá desta terça-feira (10.mai.22) em diante. O novo contato atende de segunda-feira a domingo, das 7h às 23h. O número é o seguinte:   

【0】【8】【0】【0】 【7】【5】【0】 【5】【5】【5】【4】

O cenário é assustador no mundo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que em 2017 cerca de 800 mil pessoas tiraram a própria vida. No Brasil, 11 mil tiram a vida a cada ano, o que equivale a 30 mortes por dia. A decisão de "bancar um 0800" feita pelos voluntários é para ajudar Mato Grosso do Sul a sair do 3º lugar no ranking de suicídios no país. "É uma coisa que a gente quis, mas a gente não tem nenhuma ajuda governamental, por isso dificultava, porque era um custo a mais. Só que chegou uma hora que a gente viu que não tinha jeito, a gente iria ter que arcar esse custo, já que não conseguimos de outra forma. Porque facilita muito. Tinha muitas pessoas que deixavam de ligar para não arcar com o custo da ligação, ou a gente estava no meio do atendimento e caia a ligação, porque a gente imagina que acabava o crédito da pessoa... Então, na verdade, nós mesmos bancamos o valor. Esse '0800' custa R$ 800 por mês que é rateado entre os próprios voluntários. É algo que a gente gostaria muito de receber uma ajuda, mas ainda não conseguimos por parte do governo", esclareceu Cinthia Moralles, Coordenadora de Divulgação.

O GAV explica que o suicídio é um fenômeno complexo e multifacetado, que pode afetar indivíduos de diferentes, origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero, porém, o suicídio pode ser prevenido.

"Quando o sofrimento se torna insuportável e a pessoa não vê uma saída, pode surgir a ideia de pôr fim à própria vida como solução para este sofrimento. Sempre há uma saída e existe ajuda disponível. Mas as pessoas tendem a não procurar ajuda, temendo ser julgadas e sofrer ainda mais", comenta a instituição.  

A existência do GAV dá a oportunidade às pessoas de desabafar com um dos voluntários atendentes, de forma anônima e com garantia de sigilo e de que não será discriminada, julgada.

"Este desabafo tem o poder de aliviar o sofrimento, pois 'A dor compartilhada dói menos', desarmando o gatilho que, naquele momento, poderia conduzir ao suicídio. Além disso, o atendido diminui o estado de perturbação em que se encontra e que o impede de ver claramente a sua situação e encontrar soluções para o seu problema. Sentindo-se compreendido, aceito incondicionalmente e amado, fortalece-se emocionalmente para enfrentar aquilo que o aflige", explica.  

O Grupo Amor Vida (GAV) é uma associação civil sem fins lucrativos, sem vinculação político-partidária e religiosa, fundada no ano de 2001 e com sede no Bairro Amambaí, na Capital.  

A instituição presta um serviço gratuito de apoio emocional e prevenção ao suicídio por meio de ligações telefônicas oferecidas para todas as pessoas que queiram e precisam conversar. O atendimento é realizado por voluntários não remunerados que passam por um rigoroso curso de formação e treinamento para aprender a ouvir empaticamente. O voluntário interage emocionalmente com o atendido sem direcionar as suas escolhas, respeitando os valores e princípios éticos da Entidade.

De acordo com a instituição, não são oferecidos por ela tratamento ou acompanhamento médico ou psicológico, seu objetivo é proporcionar uma rede de apoio que ouve e conforta as pessoas que muitas vezes não têm com quem dividir suas angústias ou não se sentem à vontade para conversar sobre elas com familiares e amigos próximos. "A pessoa em crise frequentemente se isola e não procura ajuda ou finge estar bem. Isto ocorre por temer ser julgada e rejeitada. Nós oferecemos a ela a oportunidade de ser ouvida com garantia do anonimato, do sigilo e de que não será julgada", reforça. 

O GAV também ministra palestras e cursos relacionados à prevenção do suicídio e valorização da vida que podem ser solicitadas gratuitamente para serem realizadas em orgãos públicos, escolas, universidades e entidades religiosas empresas.

Para saber mais, acompanhe o GAV nas redes sociais e site:  

SEJA UM VOLUNTÁRIO  

Para ser um voluntário do GAV basta ser maior de dezoito anos, gozar de relativo equilíbrio emocional e estar disposto a aceitar e amar o próximo incondicionalmente. Os futuros voluntários participam de um curso de formação e período de estágio para estarem aptos a atender. Atualmente as vagas são somente no município de Campo Grande (MS), onde está localizada nossa sede.

PARA DOAÇÕES POR MEIO DO DEPÓSITO BANCÁRIO

Banco: 104 – Caixa Econômica Federal
Agência: 1979
Conta: 151-2
Operação: 3 (crédito em conta corrente)
Favorecido: Associação Grupo Amor Vida Arthur Hokama
CNPJ: 05.055.018/0001-04