23 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Azambuja

Com Sérgio Moro, Reinaldo Azambuja reforça pautas de “combate ao crime organizado” no Brasil

Em encontro com o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, em Brasília (DF), o governador Reinaldo Azambuja reforçou nesta quarta-feira (12.12) pautas prioritárias para o combate ao crime organizado no Brasil, “que atua de forma intensa nas fronteiras e no sistema prisional”.

O governador de Mato Grosso do Sul entregou ao futuro ministro documento com pleitos para a região de fronteira. No ofício, Reinaldo Azambuja pede a liberação de recursos para investir no sistema penitenciário; no aumento de policiais estaduais e federais; e no policiamento preventivo na faixa de fronteira.

Sérgio Moro recebeu a carta no Fórum de Governadores, que reúne 23 gestores eleitos e reeleitos, além de dois vices. Na reunião, ele defendeu a importância de se acelerar o confisco de bens de traficantes de drogas e de armas para combater o crime organizado.

O governador de MS entregou ao futuro ministro documento com pleitos para a região de fronteira.

Também participam do encontro o vice-presidente eleito, General Mourão; e os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli; do Superior Tribunal de Justiça (STF), João Otávio de Noronha; e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia.

Tema unânime

“É preciso fortalecer as forças federais na fronteira, que está escancarada. Todos os governadores falaram da entrada de drogas no País. O Brasil não é produtor de drogas. É consumidor. Só blindando as fronteiras vamos diminuir a violência em praticamente todas as regiões do Brasil”, disse Reinaldo Azambuja, ressaltando a unanimidade do tema entre os gestores estaduais.

Para intensificar o trabalho de policiais militares, civis, federais e rodoviários federais que atuam na fronteira, Reinaldo Azambuja apresentou como proposta pagamento de gratificação; regime especial de trabalho, com pagamento de horas extras extraordinárias; chamamento de policiais aposentados, mediante gratificação de 30%; e capacitação do efetivo da na área da inteligência.

Sobre custeio, o governador de Mato Grosso do Sul sugeriu a utilização de recursos do Sistema Único de Segurança Pública (Susp) para pagamento de diárias, horas extras, indenizações e convocações, bem como para manutenção e abastecimento de viaturas, embarcações e aeronaves utilizadas na fronteira. Para ele, dinheiro do Susp também deve ser utilizado em manutenção, reforma e ampliação de unidades de segurança.

Presídios

Reinaldo Azambuja ainda pediu o destravamento de projetos para ampliação de vagas no sistema prisional de Mato Grosso do Sul. “Nós apresentamos os projetos para ampliar os presídios porque entendemos que fica mais barato o custeio para o Estado – daria o mesmo número de vagas se fosse construir presídios novos utilizando a mesma mão de obra já existente”, explicou.

Fórum de Governadores

O encontro de hoje é o segundo do Fórum de Governadores, promovido em Brasília desde a eleição de outubro. A ideia é que sejam realizadas reuniões mensais, a partir do próximo ano, para temas que envolvem os estados sejam tratados em conjunto. O Fórum é organizado pelos governadores eleitos do Distrito Federal, Ibaneis Rocha; do Rio de Janeiro, Wilson Witzel; e de São Paulo, João Doria.