30 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 24º

EXEMPLO

Conheça a história do dublê de ação que saiu da favela para as telonas

O dublê e ator Bruno Santana é um desses exemplos de dedicação e empenho

Ser negro é ser maioria no Brasil e é também saber desde cedo que a vida é cheia de desafios: na educação, na convivência social, na profissão.

Muita habilidade, garra, força e superação são características primordiais para enfrentar os desafios diários da carreira de quem quer seguir a carreira artística.

O dublê e ator Bruno Santana é um desses exemplos de dedicação e empenho. Formado em teatro, pratica esportes e atua desde criança e foi na adolescência que deu seus primeiros passos na dança de rua.

Ainda cedo na contramão dos outros jovens, dividia seu tempo entre frequentar aulas na Casa de Hip Hop de Diadema e se dedicar as atividades físicas, artes marciais, acrobacias e até mesmo parkour.

Ele nasceu em 1989 em uma comunidade carente do Jaguaré localizada na Zona Oeste da cidade de São Paulo, no estado paulista. Bruno ingressou profissionalmente na carreira artística gravando um comercial para a televisão com participação da atriz Julia Gam.

O contato com as câmeras despertaram no jovem o interesse em ser ator e, a partir daí, decidiu fazer cursos de teatro e aperfeiçoamento profissional.

Na capital paulistana realizou diversos trabalhos no cinema e TV e chegou a gravar algumas campanhas publicitárias.

Bruno em cena pegando fogo em gravação. Foto: Divulgação 

Em 2012, aos 17 anos, Bruno decidiu ir para o Rio de Janeiro tentar a sorte, acreditando que a cidade maravilhosa lhe proporcionaria melhores oportunidades na televisão e na telona.

Na bagagem carregava o sonho de fazer cinema e ao desembarcar em solo carioca, o paulista teve a oportunidade de ingressar em uma das mais conceituadas escolas de teatro da cidade, o 'Instituto Nossa Senhora do Teatro'. O curso lá abriu muitas oportunidades profissionais ao artista e no ano seguinte começou a participar de um grupo de estudos teatral coordenado por Camila Amado, uma das maiores de atrizes do teatro brasileiro.

Ainda no ano de chegada no Rio de Janeiro, Bruno foi convidado para atuar no curta-metragem 'O olhar', de Sandra Lima e Tiago Medeiros, filme de alta sensibilidade, que aborda o racismo no Brasil.

 Nesse meio tempo dividiu suas atividades entre Rio e São Paulo e na TV Record gravou uma participação no programa 'Tudo é Possível', apresentado por Ana Hickmann.

Na ocasião Bruno fez o papel de um dos músicos da "Turma do Pagode", encenando momentos da carreira dos integrantes antes da fama.

Realizou algumas participações para a emissora carioca como o programa "Na Moral", com Pedro Bial, atuando em um clipe com o humorista Marcelo Adnet e aparições nas novelas "Saramandaia" e "Gabriela".

No teatro, Bruno fez a peça 'Inquietude' e participou de uma das cinco montagens feitas no Brasil do espetáculo teatral contemporâneo "Valere Novarina”. Atuou também em 'Procura-se gentileza', peça sobre a vida do profeta de rua Gentileza, figura folclórica do imaginário carioca que se dedicava a escrever mensagens de amor, fé e esperança em pilastras espalhadas pela cidade.

Este é Bruno Santana. Footo: Divulgação 

Ainda no teatro, peças como "Graves Encontros", de Ricardo Andrade Vassíllievitch, "Beijo no asfalto" e no monólogo de "Maria Stuart. Atualmente é sócio e coordenador de ação do Centro de Treinamento Tático Dublês e Atores.

O Centro de Treinamento Tático Dublês e Atores, foi fundado em São Paulo, em janeiro de 2017, apesar do pouco tempo de criação, já causa alvoroço no meio artístico nacional.

A estabelecimento tem o objetivo de formar profissionais do setor e agenciar carreiras (ver casting), a agência ensina diferentes vertentes artísticas, que vão muito além da interpretação tradicional de textos para a dramaturgia.

Dependendo do objetivo do aluno, a agência desenvolve técnicas corporais, de dança, canto e até mesmo o aprendizado de esportes radicais como skate, patins, parkour, além de lutas. Todas as atividades são coordenadas por professores experientes.

Ator Bruno Santana pula de carro em movimento durante cena. Foto: Divulgação

A ideia de criar a empresa partiu de Bruno, diretor artístico da Dublês & Atores. Ele que é considerado um verdadeiro descobridor de talentos.

Mais maduro profissionalmente, Bruno está de volta a sua cidade natal, e diz querer compartilhar conhecimentos adquiridos ao longo de pouco mais de 20 anos de carreira. “Algumas conversas com produtores de elenco de TV e cinema me mostraram que, embora este mercado de atores com habilidades extras seja muito rentável, não há uma preparação adequada e boa oferta de cursos de qualidade. Nessa lacuna é que surgiu a ideia de criarmos a agência”, contou o agora também empresário, revelando que a diária de um dublê gira, em média, em torno de R$ 2.000, porém não haveria muitos dublês/atores disponíveis. “Não é fácil, é um mercado demasiadamente competitivo... Mas temos muitos contatos e batalhamos diariamente para treinar e lançar esses novos talentos, direcionando a carreira dos nossos contratados em bons projetos e oportunidades para TV, Teatro, Cinema ou mesmo no Mercado Publicitário”, ressaltou.
 

 

Operações flagra 40 motoristas embriagados em Miranda
Detran-MS e PM
há 1 minuto

Operações flagra 40 motoristas embriagados em Miranda

Covid-19: média dos últimos sete dias é de 521 mortes, segundo Fiocruz
SAÚDE
há 17 minutos

Covid-19: média dos últimos sete dias é de 521 mortes, segundo Fiocruz

Mãe é presa ao tenta levar droga escondida em cobertor ao filho no presídio
DROGA
há 33 minutos

Mãe é presa ao tenta levar droga escondida em cobertor ao filho no presídio

Casal de idosos morrem após carro que conduziam ser atingido na linha do trem
TRAGÉDIA | VALENTIM GENTIL (SP)
há 46 minutos

Casal de idosos morrem após carro que conduziam ser atingido na linha do trem

Homem é encontrado carbonizado ao lado de moto na fronteira
FRONTEIRA
há 59 minutos

Homem é encontrado carbonizado ao lado de moto na fronteira

Homem é morto após briga por "água" no Nova Lima
ASSASSINATO
há 1 hora

Homem é morto após briga por "água" no Nova Lima