21 de outubro de 2021
Campo Grande 31º 17º

Cooperativa

Copasul tenta intimidar sindicalistas durante mobilização na Capital

A- A+

Na manhã desta quinta-feira (14), dirigentes sindicais da Federação Nacional dos Trabalhadores Celetistas nas Cooperativas no Brasil – Fenatracoop estiveram realizando o trabalho de mobilização dos trabalhadores da cooperativa Copasul na cidade de Naviraí na região Centro-Oeste do estado do Mato Grosso do Sul.

Liderados pelos diretores da Fenatracoop: Yuri Guermann e Raphael Miguel, sindicalistas de todas as regiões do Brasil estiveram, desde a primeira hora desta quinta-feira na frente dos portões da cooperativa para mobilizar os trabalhadores para participarem da assembleia que vai acontecer com a categoria no dia 21 de agosto de 2016 na sede do sindicato Sintracoop-MS localizada na Rua Inácio de Souza, 276 em Campo Grande.

Os trabalhos transcorriam normalmente até que a direção da cooperativa Copasul, ao invés de conversar e negociar optou em acionar a Policia Militar na tentativa de amedrontar e intimidar os dirigentes sindicais.

Irineu Salgado/Assessoria

“Não temos medo de cara feia e muito menos da policia. Quem tem medo de policia é bandido e não somos bandidos, muito pelo contrario, estamos aqui para lutar e defender os direitos dos trabalhadores em cooperativas”, afirmou Yuri ao mencionar que a Policia Militar esteve no local para saber o que estava acontecendo e por se tratar de um ato legal e legítimo, inclusive amparado pela lei trabalhista, à mobilização seguiu em frente com força e motivação redobrada.

Com palavras de ordem e frases de efeito, o dirigente sindical Waldir Ferreira de Brasília – Distrito Federal, usando o microfone do caminhão de som, gritou em alto e bom som que intimidar os trabalhadores, o pai de família que depende dos baixos salários pagos pelas cooperativas para sobreviver, do portão pra dentro é fácil.

“Agora a conversa é com a gente, a conversa é com a Fenatracoop e reitero, a lei e a ordem vão chegar aqui na Copasul, queiram os senhores ou não queiram os senhores, porque a Fenatracoop é uma gigante na defesa da classe trabalhadora”, falou Waldir mencionando ainda que “a unidade os trabalhadores, a luta organizada, o respeito a lei e a dignidade não conhecem fronteiras e muito menos conhecem desafiantes. Sigamos avante porque conquista é fruto de organização e luta e a Fenatracoop chegou para restabelecer a ordem e a decência no estado do Mato Grosso do Sul”.

Filho do papai 

Demonstrando toda a truculência e falta de respeito, o filho do presidente da cooperativa Copasul, que também é diretor da cooperativa, ofendeu os dirigentes sindicais chamando de vagabundos desocupados. Vale ressaltar que para ser dirigente sindical e fazer parte da Fenatracoop é necessário fazer parte da categoria, portanto, os dirigentes que estavam no local mobilizando a categoria, são todos trabalhadores em cooperativas com carteiras assinadas.

“Aqui não tem nenhum vagabundo, tem sim pessoas trabalhadoras que não medem esforços para fazer valer e garantir as condições de trabalho e salários dignos e decentes aos companheiros trabalhadores em cooperativas”, revelou o diretor jurídico da Fenatracoop Raphael Miguel.

Resposta- A equipe de reportagem do MS Notícias tentou entrar em contato com a Copasul para comentar sobre o assunto, até a publicação desta matéria não havia atendido nossas ligações.