25 de outubro de 2021
Campo Grande 27º 20º

Dentistas recebem capacitação sobre Câncer de Boca durante Caravana da Saúde

A- A+

A Caravana da Saúde desembarcou em Campo Grande no último sábado, 14, e ficará no Albano Franco até o dia 29 de maio. Entre os serviços oferecidos à população está o atendimento odontológico.

Um dos objetivos dos serviços odontológicos levados à população é a prevenção do câncer de boca. Por isso, durante a Caravana estão sendo realizadas biópsias para diagnosticar a patologia e as pessoas estão sendo orientadas sobre a doença.

Segundo o INCA, (Instituto Nacional de Câncer) o controle do câncer deve ser encarado como um problema de saúde pública, pois a taxa de mortalidade vem aumentando ao longo do tempo. De acordo com dados dos Registros Hospitalares de Câncer foi observado que muitos pacientes chegam aos hospitais com a doença em fase avançada, o que dificulta o tratamento, deixando de ser curativo, e na maioria dos casos passa a ser mutilante, o que influência no tempo e qualidade de sobrevida desses pacientes.

Com o objetivo de prevenir e diagnosticar a doença, o CRO-MS (Conselho Regional de Odontologia de MS) e o Governo do Estado firmaram parceria para que a Caravana levasse o atendimento especializado à população.

O Conselho capacitou cerca de 300 cirurgiões-dentistas que fizeram o atendimento durante a Caravana da Saúde nas cidades de Corumbá, Três Lagoas, Jardim, Aquidauana e Dourados. Antes de iniciar o atendimento em Campo Grande, mais 30 profissionais participaram do treinamento e na próxima sexta-feira, 20, a partir das 8h, o CRO-MS irá capacitar mais 50 cirurgiões-dentistas de cidades vizinhas da Capital, como Terenos, Corguinho e Sidrolândia.

 

"Além do atendimento realizado nas edições da Caravana da Saúde, em que os profissionais tiveram um olhar voltado com mais atenção para o câncer de boca, o grande legado dessa parceria é que ao final serão cerca de 400 cirurgiões-dentista capacitados, que atendem diariamente na rede pública de saúde na Capital e no interior e que terão essa preocupação com a patologia", comenta o presidente do CRO-MS, Francisco Grilo.

 

O treinamento é ministrado pela estomatologista, Márcia Gorisch que busca ressaltar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce para que se tenha sucesso no tratamento em caso de confirmação da doença. As palestras educativas evidenciam as lesões de câncer em várias fases e exemplificam os procedimentos necessários para o diagnóstico precoce e para a realização de exame de lesões suspeitas nos pacientes.

"O cirurgião-dentista é um dos primeiros a verificar se o paciente pode desenvolver um câncer de boca, as pessoas procuram o dentista por conta de uma cárie, de um dente fraturado ou para fazer um canal e é nesta ocasião que os profissionais tem que estar preparados para olhar a cavidade bucal como um todo e verificar os tecidos adjacentes aos dentes que podem dar sinais para a doença", explica Gorisch.

Segundo o representante do CRO-MS na Caravana, Robson Ajala, Mato Grosso do Sul é o 5º estado da federação com maior incidência desse tipo de câncer. "Certos hábitos da cultura local como fumar arguile, mascar fumo e ainda a questão da culinária como o consumo intenso de churrasco e alimentos ricos em gordura aliados ao tabagismo e a bebida, são fatores de risco que formam um ambiente propício para a instalação de um câncer. Por isso o Conselho tem a obrigação de capacitar os profissionais da rede pública para que deem uma atenção especial ao tema", esclarece Ajala.

Câncer de Boca 

O câncer de boca está na lista dos mais incidentes na população de acordo com dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer). A estimativa da entidade é que somente em 2014, foram registrados 11.280 casos novos de câncer da cavidade oral em homens e 4.010 em mulheres. Tais valores correspondem a um risco estimado de 11,54 casos novos a cada 100 mil homens e 3,92 a cada 100 mil mulheres.

Conforme o INCA, em 2013 foram registradas 7.144 mortes no Brasil, sendo 5.645 homens e 1.499 mulheres.

O câncer bucal ocorre mais frequentemente em homens, principalmente com mais de 40 anos de idade. O fumo, combinado com o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, são os principais fatores de risco. O câncer de boca atinge os lábios e a cavidade bucal, nas regiões da bochecha, gengiva, céu da boca, língua e assoalho da boca. Já o câncer de lábio tem como principal fator de risco a exposição solar.

Fatores de Risco

Os fatores que podem levar ao câncer de boca são idade superior a 40 anos, vício de fumar cachimbos e cigarros, consumo de álcool, má higiene bucal e uso de próteses dentárias mal-ajustadas.

Principais Sintomas

Aparecimento de feridas na boca, não dolorosas e que não cicatrizam em uma semana. Outros sintomas são ulcerações superficiais, com menos de 2 cm de diâmetro, indolores (podendo sangrar ou não) e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas nos lábios ou na mucosa bucal. Dificuldade para falar, mastigar e engolir, além de emagrecimento acentuado, dor e presença de linfadenomegalia cervical (caroço no pescoço) são sinais de câncer de boca em estágio avançado.

Prevenção

Prevenção do câncer na boca: é possível através de hábitos saudáveis que incluem:

- Evitar o consumo excessivo de álcool;

- Evitar fazer uso excessivo de cachimbos e cigarros;

- Evitar exposição ao sol sem proteção;

- Evitar o uso de próteses desajustadas à sua boca;

- Ter uma boa higiene bucal, escovando os dentes quatro vezes ao dia, de preferência após todas as refeições;

- Ter um acompanhamento odontológico frequente;

- Manutenção de uma dieta saudável, rica em frutas e legumes;

- Realizar um autoexame da boca, procurando qualquer tipo de alteração como: feridas, inchaços ou manchas.