19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Educação

Detentos através de projeto recuperam outra escola na Capital

A secretária de Estado de Educação, Maria Cecilia Amêndola da Motta, acompanhou na manhã desta quarta-feira (14) a entrega da Escola Estadual José Ferreira Barbosa, na Vila Bordon, em Campo Grande, reformada por meio do Projeto “Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade”, idealizado pelo juiz da 2ª Vara de Execução Penal, Albino Coimbra Neto e realizado em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SED) e a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e que coloca o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e o Poder Judiciário como exemplo para os demais Estados da federação.  

Representando o governador Reinaldo Azambuja, professora Maria Cecilia destacou a importância social deste projeto, que utiliza mão de obra dos reeducandos do regime semiaberto do Centro Penal Agroindustrial da Gameleira. “Em nossas formações, falamos muito de teia, de rede, porque acredito que a sociedade se sustenta pela união das forças de cada indivíduo e aqui vejo hoje um momento maravilhoso, de ligação entre os rapazes que fizeram a obra, de ressocialização, de um trabalho voltado para a educação”, explicou.  

Pelo projeto, os materiais de construção e tudo o que é necessário para a reforma são comprados com um fundo arrecadado pelo desconto de 10% do salário de cada reeducando, que trabalha em convênios firmados com o poder público ou iniciativa privada. “Este projeto só se mantém vivo pela qualidade do trabalho dessas pessoas. Não haveria sucesso se o trabalho não fosse de qualidade. E esta ideia surgiu, lá atrás, apenas para valorizar quem mais precisa no Brasil, que são os professores”, afirmou o juiz Albino Coimbra Neto.  

A obra contemplou pintura do prédio, acessibilidade, refeitório coberto, readequação de salas, reparos hidráulicos e elétricos e construção de uma quadra de esportes, deixando a comunidade escolar orgulhosa. “Meus filhos estudaram aqui e agora minha neta. Eu sou uma amiga da escola e tudo no que eu posso eu participo. É uma alegria ver a escola assim, tão bonita”, comemorou Sandra Cristina Fonseca, avó da estudante Rafaela, de 9 anos.  

Marcelo Dias, eletricista industrial, cumpre pena no regime aberto e já reformou cinco escolas por meio do projeto. “É uma grandiosa oportunidade poder participar e trazer para estes alunos uma escola melhor. Podemos dar exemplo para eles que veem os presos saindo com histórias diferentes, mostrando para eles um caminho de mudança e que muitas vezes começa aqui, na reforma de uma escola”, ressaltou.  

A EE José Ferreira Barbosa, sexta escola a ser revitalizada pelo projeto, atende 546 estudantes do ensino fundamental e médio e oferece projetos de xadrez, futsal, violão, tênis de mesa e ensino da língua Terena, por estar localizada em uma região cercada por duas comunidades indígenas. “O trabalho que foi feito aqui melhorou não só a escola, mas a região. Quando a SED nos escolheu para receber este projeto, o aluno se sentiu prestigiado e a comunidade se sentiu lembrada”, destacou o diretor da escola, Mariomar Rezende Diniz Junior.  

A solenidade foi acompanhada pelo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador João Maria Lós; secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa; o diretor da Gameleira, Tarley Candido Barbosa; e Irmã Silvia, diretora do Hospital São Julião. (Com assessoria).